FGTS – Onde investir o seu saldo?

O resgate das contas inativas do FGTS é uma oportunidade para que você coloque seu dinheiro em aplicações que realmente trazem retorno

Por Equipe Empiricus São Paulo, Brasil

Caro leitor,

A iniciativa do governo de liberar o saque de contas inativas do FGTS é uma boa notícia não só para quem precisa quitar dúvidas, mas também para quem deseja investir esse dinheiro em aplicações que tragam retorno real.

A atual rentabilidade do FGTS é tão ruim que os especialistas nem o consideram uma opção de investimento. Em 2016, com seus míseros 3% ao ano mais TR (taxa referencial, que rende um adicional aproximado de 1% ao ano), o FGTS perdeu até para a poupança.

img1

img2Fonte: reportagem G1 de 23/01/2017

Essa é a oportunidade que você estava esperando para investir o seu dinheiro com segurança em aplicações que garantem liquidez e superam a inflação.

Calendário de Resgate do Saldo das Contas Inativas do FGTS

Março
Sacará o FGTS quem nasceu em janeiro e fevereiro

Abril
Sacará o FGTS quem nasceu em março, abril e maio

Maio
Sacará o FGTS quem nasceu em junho, julho e agosto

Junho
Sacará o FGTS quem nasceu em setembro, outubro e novembro

Julho
Sacará o FGTS quem nasceu em dezembro

O que é FGTS?

O FGTS ou Fundo de Garantia do Tempo de Serviço foi criado em 1967 para proteger o trabalhador demitido sem justa causa. Trata-se de uma conta/um fundo administrado pela Caixa Econômica Federal, em que a empresa deposita 8% do salário bruto do funcionário todos os meses, enquanto o trabalhador estiver empregado. Quando o trabalhador já não está mais na empresa, ela para de realizar os depósitos.

Invista seu FGTS no Tesouro Direto

Insira seu e-mail e receba nosso relatório exclusivo

Quem tem direito ao FGTS?

Na prática, todo brasileiro com contrato de trabalho formal (CLT) tem direito ao FGTS (além de trabalhadores rurais, temporários, avulsos, safreiros, atletas profissionais, diretores de empresas não empregados e empregados domésticos).

Onde ficam os recursos do FGTS?

O dinheiro do Fundo de Garantia fica depositado em um fundo administrado pela Caixa Econômica Federal.

Quem poderá sacar o saldo do FGTS?

Poderão sacar o dinheiro todos os trabalhadores que tenham uma conta inativa encerrada até 31/12/2015.

O que é uma conta inativa do FGTS?

As contas inativas são aquelas que não recebem mais depósitos. Isso ocorre sempre que o trabalhador é desligado da empresa – seja por demissão ou vontade própria. Em caso de demissão, o valor costuma ser resgatado. Quando o funcionário sai por vontade própria, o dinheiro continua “guardado” na Caixa Econômica. Mesmo que a empresa tenha decretado falência, o trabalhador tem direito ao valor do FGTS, que foi recolhido enquanto ele estava empregado na companhia.

Como saber se tenho uma conta do FGTS inativa?

Se você deixou de trabalhar em alguma empresa até o dia 31/12/2015 e, durante esse período, teve carteira assinada (CLT), é possível que tenha uma conta inativa. Clique aqui para saber se você tem uma conta de FGTS inativa!

Quando será possível resgatar o saldo da conta inativa do FGTS?

A previsão é que, a partir de 13 de março de 2017, já seja possível sacar o saldo de contas inativas do Fundo de Garantia. Os locais para saque serão divulgados a partir de fevereiro de 2017.

Prepare-se para ter ganhos reais e lucrar com o saldo do Fundo de Garantia.

Os melhores investimentos para aplicar o saldo do FGTS

Não faça loucuras com seu dinheiro e, por favor, não o deixe na poupança, onde ele será corroído pela inflação.

É importante buscar aplicações que paguem mais do que a poupança e, ao mesmo tempo, sejam seguras.

Com essas características, acreditamos que títulos do governo são uma ótima opção de investimento, em especial o Tesouro IPCA+ (NTN-B).

Esse título possui rentabilidade pós-fixada vinculada à variação da inflação (IPCA), acrescida de juros prefixados definidos no momento da compra.

Os títulos Tesouro IPCA+ hoje são negociados com taxa de retorno prefixada a partir de 5,25% ao ano + a variação da inflação (IPCA).

Essa taxa prefixada é chamada de “juro real”, pois representa a rentabilidade da sua aplicação acima da variação da inflação.

E esse retorno real oferecido hoje pelo Tesouro Nacional ainda é atrativo, um dos maiores do mundo. Nos países desenvolvidos, é próximo de zero ou até negativo.

Como base de comparação, em janeiro de 2013, essa taxa estava em torno de 4% ao ano, e a Selic estava em 7,25%.

No ano passado, a taxa prêmio do Tesouro IPCA+ 2035, por exemplo, superou os 7% ao ano.

De lá para cá, com a troca de governo, a nova equipe econômica, a redução do risco-Brasil e o aumento da confiança dos investidores, vimos esse juro real cair para 5,5% e, por consequência, os títulos se valorizarem até 65% nos últimos 12 meses. Veja a tabela abaixo:

 

img3Fonte: Tesouro Direto. Dados obtidos em 24/01/2017. A tabela é atualizada periodicamente no site do Tesouro Direto.

Os títulos do Tesouro podem ser vendidos todos os dias, mas, até o vencimento, o preço dos indexados à inflação oscila conforme marcação a mercado, podendo ter variações maiores ou menores que a taxa contratada.

Mantendo o título até o vencimento, você receberá exatamente a taxa de retorno contratada. Há várias opções com diferentes vencimentos que atendem a diferentes perfis de investidores. Basta escolher a que melhor atenda aos seus objetivos.

Importante lembrar que, quanto mais longo o vencimento, maior o potencial de retorno, mas também maior o risco.

Uma das grandes vantagens dessa aplicação é que você pode comprar frações de um título, a partir de R$ 30,00. Além disso, os títulos do Tesouro Direto podem ser vendidos diariamente, pois possuem garantia de recompra pelo Tesouro Nacional, com liquidez no dia útil seguinte.

A aplicação possui imposto de renda regressivo e, a partir de dois anos investidos, a alíquota passa a ser de 15%.

Títulos do Tesouro Nacional são considerados as aplicações financeiras mais seguras no mercado.

Investir no Tesouro Direto é muito simples. O problema é que os bancos não ganham muito dinheiro com essa operação, por isso costumam não a incentivar. Sugerimos utilizar uma corretora de valores independente.

Algumas corretoras nem cobram taxa. Você apenas paga 0,3% ao ano, que é a taxa de custódia da BM&FBovespa. Já nos bancos, além da taxa de custódia, também há uma taxa adicional de 0,5%. Preste atenção nesses detalhes para não ganhar menos dinheiro.

O FGTS funciona como uma “poupança forçada” para muitos brasileiros que não têm o hábito de investir. Com o Tesouro Direto também é possível fazer aplicações programadas. Essa praticidade é muito útil para quem não tem muito tempo ou não deseja fazer as aplicações periódicas.

Veja mais detalhes sobre como investir no Tesouro Direto.

>> Quer aprender melhor como investir em renda fixa? Assine agora o nosso plano exclusivo e aproveite.

Invista seu FGTS no Tesouro Direto

Insira seu e-mail e receba nosso relatório exclusivo

Disclosure

Elaborado por analistas independentes, o conteúdo da Empiricus não pode ser reproduzido ou distribuído, no todo ou em parte, a qualquer terceiro sem autorização expressa. Nossos estudos são baseados em informações disponíveis ao público, consideradas confiáveis na data de publicação. Posto que as opiniões nascem de julgamentos e estimativas, estão sujeitas a mudanças. Nossos relatórios não representam oferta de negociação de valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. As análises, informações e estratégias de investimento têm como único propósito fomentar o debate entre os analistas da Empiricus e os leitores. Os leitores devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias.

Por vezes, informações adicionais sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros aqui abordados podem ser obtidas mediante solicitação.

Os analistas responsáveis pela elaboração do conteúdo declaram, nos termos do artigo 17o da Instrução CVM no 483/10, que suas recomendações refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente.