Bitcoin é bolha ou pirâmide?

Descubra tudo sobre o investimento fenômeno que apenas em 2017 teve rendimento superior a 1.300%. Saiba como aproveitar uma das maiores altas da história sem cair em armadilhas na internet.

Compartilhe:
Bitcoin é bolha ou pirâmide?

Não há como negar, 2017 foi o ano das moedas digitais. Apenas este ano, o bitcoin teve rendimento superior a 1.300%.

O assunto virou febre, ganhou as manchetes dos noticiários e virou tema de discussão em rodas de amigos e familiares. Não à toa, no Brasil, há mais investidores de bitcoins do que na Bolsa de Valores. Apesar disso, a falta de conhecimento impediu que mais pessoas aproveitassem essa onda de valorização.

Notícias como “Bitcoin é uma bolha”, “Bitcoin é uma pirâmide” ou “Criptomoedas não têm lastro” deixaram muitos investidores receosos sobre investir em moedas digitais.

Primeiro, é importante esclarecer que o bitcoin ou qualquer outra moeda, assim como real ou dólar, podem ser usados em esquemas de pirâmide, mas isso não os fazem em si uma pirâmide.

Um esquema de pirâmide acontece quando a remuneração de um investimento financeiro é paga a partir da entrada de novos investidores e não do rendimento do ativo em si.

Não é isso que acontece com o bitcoin. A valorização dele acontece pela oscilação do mercado, pela demanda e pelo número limitado de moedas.

Em segundo lugar, ninguém sabe se é uma bolha ou se vai estourar. Veja a análise de Rodolfo Amstalden, sócio fundador da Empiricus sobre o assunto.

Deste modo, é possível afirmar que o fato do bitcoin ter surgido de repente não significa necessariamente que ele seja uma bolha. Mas simplesmente um sintoma da época tecnológica em que vivemos atualmente. Outras empresas, nos últimos anos, também surgiram do “nada”, como Netflix e Uber, por exemplo, e nem por isso são chamados de bolhas.

Apesar disso, não é possível garantir que as moedas digitais não sejam uma bolha. Na verdade, há milhares de criptomoedas no mercado e se realmente for uma bolha e ela estourar, apenas as melhores sobreviverão, enquanto as demais irão desaparecer. Simples assim. Por isso, é importante saber escolher em qual moeda digital investir.

Sem lastro

Lastro em economia é a garantia implícita de um ativo. O conceito de lastro, por exemplo, pode ser usado para determinar o valor real das moedas, ou seja, equivalente às riquezas de um país, cuja moeda pretende representar.

Durante muitos anos, a impressão de papel-moeda foi lastreada, ou seja, tinha como garantia uma reserva equivalente de ouro. Porém, após a Primeira Guerra Mundial, os governos pararam de se preocupar com a reserva do metal e passaram a imprimir dinheiro.

Com fim do padrão-ouro para circulação do dinheiro, as moedas dos países passaram a ter valor fiduciário. Ou seja, não é lastreada a nenhum metal (ouro ou prata) e seu valor é conferido pela confiança que as pessoas têm em quem emitiu a moeda.

Em outras palavras, o real só tem valor porque confiamos no governo brasileiro. O mesmo acontece com o bitcoin. Ele só tem valor porque as pessoas confiam em seu modelo.

Como investir em bitcoin com segurança?

Para tirar as dúvidas dos nossos leitores sobre como investir sem cair nas armadilhas espalhadas pela internet, preparamos um e-book exclusivo.

Nele, explicamos tudo sobre o que precisa saber sobre as moedas digitais para realizar um investimento consciente.

No e-book O investimento que rendeu mais de 1.300% em 2017, você encontrará:

#1 O que afeta o valor das criptomoedas

Se não é pirâmide e não tem lastro o que determina a alta ou baixa das criptomoedas? De um modo geral, a valorização está relacionada com a oscilação do mercado, pela demanda e pelo número limitado de moedas. No e-book, listamos cinco pontos que podem influenciar o valor das moedas digitais.

#2 Quais os riscos de investimento?

É preciso entender que no mercado financeiro não há mágica. Não existe um investimento seguro, sem volatilidade e alto retorno. No caso do bitcoin, isso significa que se o retorno é alto, os riscos e a volatilidade também são. Descubra no e-book os quatro principais riscos que você correrá ao decidir investir na criptomoeda.

#3 Como investir com segurança

O bitcoin é um investimento de risco que pode trazer grande retorno, mas também grande prejuízo. Por conta da euforia em torno dos altos rendimentos da moeda digital em 2017, há relatos de pessoas vendendo seus bens para aplicar na criptomoeda ou ainda de pessoas fazendo empréstimos para investir. Não faça isso! No e-book, mostramos a melhor maneira de investir da maneira mais segura possível neste tipo de ativo.

Baixe agora sua cópia do e-book O investimento que rendeu mais de 1.300% em 2017 e veja como aproveitar uma das maiores altas da história.

E-book O investimento que rendeu mais de 1.300% em 2017

Quer dicas, sugestões e análises sobre bitcoin?
Acesse nossa newsletter gratuita Cripto Talks.