Poupança: vale a pena investir nela?

Como funciona a conta poupança e porque você não deve deixar seu dinheiro nela.

Poupança: vale a pena investir nela?

A vida financeira de quase todo brasileiro começa com a caderneta de poupança. Poderia até chamar de tradição! O bebê nasce e o avô vem todo orgulhoso dizer que já abriu a conta para garantir o seu futuro… Garantir o futuro com os rendimentos da poupança? Está na hora de mudar os conceitos e entender de uma vez por todas como funciona este produto bancário e o motivo pelo qual você não deve investir dinheiro nele.

Antes de entrar nos detalhes da mecânica de funcionamento da poupança, “é importante dizer que, na última década, quem usou este recurso para guardar patrimônio perdeu muito em rentabilidade se comparado a outros investimentos tão seguros quanto ele”, explica a especialista da Empiricus Research, Beatriz Cutait, que assina o relatório Você Investidor.

Ou seja: o dinheiro ficou praticamente parado porque rendeu quase igual à inflação.

“Mas a notícia pior é que se a sua grana estava na poupança em 2015, VOCÊ PERDEU DINHEIRO. Isto porque a inflação foi tão alta que consumiu toda a rentabilidade que poderia ter tido”, destaca Beatriz. Foi o mesmo que tirar o dinheiro do banco e guardar embaixo do colchão.

Veja no quadro abaixo o rendimento da poupança nos últimos 10 anos.

Poupança: como funciona a remuneração?

A mecânica de funcionamento da poupança segue dois cenários, sempre tendo a taxa Selic como principal referência.

No cenário 1, quando a taxa Selic fica maior que 8,5% ao ano, a poupança rende a taxa referencial (TR) mais 0,5% ao mês.

CENÁRIO 01
Selic > 8,5% ao ano: TR + 0,5% ao mês

 

O segundo cenário acontece quando a taxa Selic fica igual ou menor que 8,5% ao ano. Neste caso, a poupança vai render a mesma TR, acrescida de 70% da taxa Selic anualizada, trazida a cada mês. ­

CENÁRIO  02
Selic < ou = 8,5% ao ano: TR + 70% Selic ao mês

 

Calcule aqui qual foi o rendimento do seu dinheiro na poupança

Poupança: cinco erros e um triste destino para o seu dinheiro

1. Custos

Gosto da poupança porque o banco não me cobra nada para ter uma
Você chega no banco, pega os documentos e sai de lá feliz da vida com o número da sua conta poupança. Fácil, prático, sem custos. Certo? Mais ou menos. “A partir deste momento, cada real que você depositar na sua poupança passará a engordar os números de captação do banco, ou seja, ele não te cobrou nada, é verdade, mas em troca o banco gira o seu dinheiro”, explica Beatriz.

2. Liquidez

Posso pegar meu dinheiro quando eu quiser
No mundo financeiro, quando se fala que um investimento tem liquidez, significa que você pode resgatar seu dinheiro a qualquer momento. A especialista conta que “este é um dos motivos pelos quais as pessoas gostam da poupança no Brasil. A questão é que existem muitos outros produtos no mercado financeiro com os quais você também pode fazer isto. Só para citar algumas opções de Renda Fixa, falo do Tesouro Selic e fundos DI, por exemplo”. Além disso, o rendimento da Poupança está atrelado à data na qual foi criada. “Ou seja, se o aniversário da sua poupança é dia 20 e você precisou retirar o dinheiro no dia 18, ele não vai render nada”.

3. Segurança

O meu dinheiro está na poupança e só eu posso tirar ele de lá
A poupança tem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito, o FGC, no valor de até R$ 250 mil, caso o seu banco quebre. Beatriz é enfática ao dizer: “A poupança não é o investimento mais seguro do Brasil. Isto porque ela é uma forma de captação bancária. Ela tem o risco do banco por trás. Mesmo com a garantia do FGC, se o banco quebrar e você tiver acima de R$ 250 mil, você vai perder esta diferença. Além do mais, se isso acontecer, quem garante que o FGC teria condições de cobrir todos os saques que as pessoas fariam por conta da falência da instituição?”, questiona.

4. Imposto de Renda

Não pago imposto de renda sobre o que meu dinheiro rendeu na poupança
É verdade! Não incide Imposto de Renda sobre o dinheiro que rendeu na poupança, o que está longe de significar que você fez um bom investimento por causa disso. “A rentabilidade da poupança é muito ruim. Então, dependendo do investimento, mesmo com o pagamento de Imposto de Renda você sai ganhando”.

5. Aniversário da poupança

Todo mês meu dinheiro rende!
Você deveria comemorar se todo DIA seu dinheiro rendesse. Porém, fica todo feliz quando olha o extrato da poupança e vê que o mês “virou” e caíram mais alguns reais na conta. Cuidado! O único que deve comemorar aniversário de poupança é o banco! Afinal, ele teve 30 dias para fazer seu dinheiro render melhor para ele em outras aplicações.

“Pior: se você retirou algum real antes de completar o mês, o banco ficou ainda mais feliz, porque o seu dinheiro não vai render nada! Isto não acontece com outros investimentos, no Tesouro Direto ou um Fundo DI, por exemplo, a rentabilidade é diária. Se o investidor quiser resgatar, ele recebe todos rendimentos até aquela data”, explica Beatriz.

“Diante de tantas evidências, o que eu quero mostrar é que a poupança é um investimento realmente muito ruim. Em termos práticos, não faz sentido você ter dinheiro nela! Não é uma boa opção para investimentos! Se você é conservador e ainda está aprendendo a investir, dê preferência a outros ativos tão líquidos quanto a poupança como o Tesouro Selic e os Fundos DI. Dedique alguns minutos a entender o funcionamento deles e dê o pontapé inicial em uma vida financeira mais promissora”, conclui.

Conteúdo relacionado