CDI: Guia Absolutamente Completo

CDI: Confira neste guia completo tudo o que você precisa saber sobre este índice da economia brasileira e qual é o impacto nos seus investimentos.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
CDI: Guia Absolutamente Completo

Você sabe utilizar as mudanças do CDI para ganhar mais dinheiro investindo?

Você deve saber o que é CDI se já possui investimentos em renda fixa. CDI significa Certificado de Depósito Interbancário. Esta taxa é muito utilizada como indexador de investimentos como CDB, LCI, LCA, fundos e outros.

O CDI (ou DI) varia diariamente, pois representa os empréstimos em dinheiro feitos entre os bancos. Os bancos, por lei, são obrigados a encerrar o dia com o caixa positivo, por isso utilizam o CDI como índice para pegar dinheiro emprestado a curtíssimo prazo.

O valor desta taxa é bem próxima à taxa Selic, por se tratar do custo mínimo para operações de crédito.

Neste guia, vamos mostrar para você como o CDI funciona e o mais importante, como é possível ter ganhos ACIMA do CDI. Afinal, ninguém investe para ficar abaixo da média, não é mesmo?

Você sabia que a renda fixa pode trazer rendimentos altos? Neste outro artigo, você aprenderá tudo sobre como a renda fixa pode ser altamente lucrativa, além de mais segura.

O CDI é um dos indexadores mais comuns. Ele também é utilizado como referência para saber quando um investimento é lucrativo ou não.

A partir destes princípios, para você investir bem, é necessário compreender o Certificado de Depósito Interbancário e suas implicações no mercado financeiro.

Pensando nisso, preparamos este guia completo com tudo o que você precisa saber sobre este título.

Se tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página.

Boa leitura!

Qual o CDI hoje?

Tabela CDI em 2017
Fonte: Banco Central

Nesta tabela, você pode ver a variação do CDI em 2017. Como você pode perceber, o valor sofreu pequenas quedas e oscilações entre os meses. Acumulando 8,03% até setembro.

Diariamente, ocorre também a variação da taxa, mas em escala muito pequena. E para os investimentos, o valor contabilizado será em relação ao valor do CDI anual.

Introdução – O que é CDI e para que serve

O CDI é amplamente utilizado para indexar produtos de renda fixa.

Para manter a fluidez no sistema financeiro, em 1980, foi criado o CDI. Esta taxa foi pensada tanto para evitar quebras sistêmicas das instituições bancárias, quanto na rapidez para a utilização dos títulos gerados.

Os bancos fazem sistematicamente empréstimos entre eles para equilibrar o caixa no final de cada dia. Por norma do Banco Central, é necessário fechar sempre com saldo positivo.

Assim, para fazer esta operação, são emitidos estes títulos de dívida entre os bancos. E a média destes juros cobrados entre as instituições, é a taxa CDI.

Pela relevância desta taxa, muitos investimentos em renda fixa têm sua rentabilidade atrelada. Logo, o seu comportamento influencia diretamente nos rendimentos obtidos, tanto diariamente, quanto no período anual.

Como a Selic, o CDI também está em ciclo de queda em 2017. As duas possuem princípios iguais, por isso sofrem variações parecidas. Nos próximos tópicos, você vai entender como ambas são calculadas.

Em resumo: este ativo é como um CDB entre bancos. Uma instituição empresta o dinheiro para a outra, cobrando juros. Enquanto a que recebeu o valor, emite como garantia do empréstimo o título de dívida.

Os juros acordados entre os bancos podem ser prefixados e pós-fixados, assim como em renda fixa. E a média geral do valor desses juros define o valor do CDI.

Como foi pensada para gerar fluidez no sistema, esta operação é livre de impostos, e a emissão dos títulos é registrada na Cetip (Câmara de Custódia e Liquidação) e nas instituições bancárias.

Por conta da importância econômica, esta taxa é muito utilizada como referência de investimentos em renda fixa, como CDB, LC, LCI/LCA, debêntures, fundos, entre outros.

Assim, além do impacto no valor do seu dinheiro, o Certificado de Depósito Interbancário também pode determinar o rendimento dos seus investimentos, ou parte dele.

Por isso, você precisa entender como o CDI se comporta e como você deve responder a esses movimentos.

Histórico do CDI em 2017

Em 2017 o CDI, assim como a Selic, apresenta tendência de queda. Com o valor acumulado de 8,03% até setembro. A taxa é divulgada diariamente pelo BC e sofre pequenas variações diárias no seu valor.

Variação do CDI 2016 x 2017. Fonte: Valor Econômico.

No gráfico acima, mostramos a variação da taxa de 2017 (azul)  em relação à 2016 (vermelho). Note que os valores mensais estão menores, tanto pela Selic mais baixa, quanto pelo aumento na captação dos bancos.

Note que nos períodos de crise econômica mais forte, o valor do crédito aumenta, por conta da alta inadimplência.

O acumulado deste ano mostra que o valor dos empréstimos entre os bancos está diminuindo, o crédito está mais barato e assim há maior circulação de dinheiro no mercado.

Quais investimentos são indexados utilizando o CDI?

Entender o CDI é o primeiro passo para conseguir rendimentos superiores.

Como citado, o CDI é utilizado como o benchmark dos investimentos em renda fixa. Assim, também é conhecido como taxa livre de risco.

Caso o rendimento seja menor que o CDI, isso mostra que o seu investimento é pouco rentável. E você não obterá muito mais que o valor bruto que investiu.

O rendimento sobre um investimento de renda fixa atrelado ao CDI se dá como um percentual. Hoje, é possível encontrar investimentos que rendem de 95% do CDI até mais de 150% do CDI.

Muitos fatores definem esse rendimento. Como por exemplo a data de vencimento, liquidez, emissor do título e até mesmo as mudanças de percepção do mercado.

Veja alguns exemplos de aplicações que rendem de acordo com o CDI.

CDB

A grande maioria dos CDBs pós-fixados e híbridos têm taxa de rentabilidade atrelada ao CDI. Ao verificar o produto, você deve observar qual o percentual da taxa que é oferecido.

Por exemplo, um CBD pode pagar 120% do CDI. Ou seja, você terá um rendimento anual de aproximadamente 120% da taxa Selic. Sem contar com o pagamento de IR (Imposto de Renda) sobre o rendimento final.

LCI e LCA

Estas aplicações têm como objetivo a captação de recursos para os setores Imobiliário (LCI) e Agronegócio (LCA).

E costumam pagar um percentual do CDI, assim, também são consideradas aplicações pós-fixadas. Ao contrário do CDB, LCI e LCA são isentas de IR. Porém, é necessário avaliar se a isenção, de fato, é lucrativa.

Existem investimentos isentos que rendem menos do que outros não isentos. Então, sempre calcule seus investimentos.

LC

São as Letras de Câmbio, no caso, títulos de dívida emitidas pelas financeiras que lidam apenas com financiamentos. Assim como os outros investimentos, também é oferecido um percentual sobre o CDI que varia conforme a instituição emissora.

Atualmente é considerado como um investimento em renda fixa bastante rentável, uma vez que as financeiras pagam taxas mais atrativas do que bancos. Sobre esta aplicação também incide o IR.

Fundos DI

Estes fundos são aplicações renda fixa. Eles são simples de obter e resgatar, funcionando como uma poupança privada turbinada.

A poupança é conhecida por ter uma rentabilidade baixíssima. Já os fundos DI normalmente conseguem um rendimento normalmente superior ao CDI com uma boa liquidez.

Lembre-se, todo fundo de investimento funciona como uma aplicação coletiva onde diversos investidores confiam o seu dinheiro a um mesmo gestor que decide qual é o melhor investimento do momento, seguindo um planejamento pré-definido.

Todos os investimentos acima, com exceção dos Fundos DI, possuem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Ou seja, investimentos de até R$ 250 mil estão protegidos em caso de falência do emissor.

O segmento de renda fixa costuma ser conservador e seguro, mesmo assim, é possível traçar estratégias de investimentos inteligentes em busca de rentabilidades mais atrativas.

Como você pode notar, há uma gama enorme de produtos atrelados ao CDI, e em sua maioria são bastante rentáveis. Esses investimentos são comparados aos títulos do Tesouro Direto, levando em conta que ambos são afetados pela Selic.

Quais investimentos têm rentabilidade maior que o CDI?

O CDI é uma taxa que pode ser ultrapassada com facilidade se houver planejamento financeiro.

Conforme falamos no tópico anterior, o CDI é o benchmark da renda fixa. Outras classificações de investimentos possuem outras taxas e rendimentos. Veja a rentabilidade de setembro para os investimentos listados na Anbima.

Rentabilidade dos investimentos em setembro de 2017
Fonte: Anbima

Neste tópico, você vai conhecer quais investimentos apresentam rendimento maior que o CDI. Estamos considerando aplicações em renda fixa e variável.

Muitos títulos de crédito privado pagam mais do que o CDI, mesmo assim são afetados com as variações do índice.

O Tesouro Direto, mesmo com indexadores diferentes, podem ter rentabilidade maior. O Tesouro Selic é um bom exemplo. Como ele paga 100% da taxa Selic, é afetado diretamente pelas mesmos fatores que alteram o CDI.

O último relatório do Tesouro Nacional mostra uma rentabilidade de 15,74% para o Tesouro Prefixado 2023, quase o dobro dos 8,03%.

Porém, o Tesouro sofre mais variações quanto ao preço do título, por conta da precificação dos juros do mercado futuro. Então, dependendo da taxa que você escolheu, este papel pode render mais ou menos em caso de venda antecipada.

Em renda variável, as ações estão com rentabilidades bastante atraentes, com acumulado de mais de 23% em 2017. Muito acima dos 8,03% do CDI. Porém, esta é uma média de lucratividade. Há ações que valorizaram muito e outras nem tanto.

Para investir em ações é necessário uma análise minuciosa e completa de como funciona o mercado, onde investir. Pensando nisso, temos o mais completo relatório com As Melhores Ações da Bolsa.

No entanto, se você não tiver tempo para isso, pode aplicar em um bom fundo de ações, confiando a alocação do capital a um gestor profissional.

Além dos fundos, você pode aplicar em dólar, que também é uma renda variável, e muitas vezes, possui rendimentos acima do CDI. Neste caso, dependerá da situação do país e de fatores externos para que os contratos em dólar sejam valorizados.

Com os sinais de retomada econômica no Brasil, os contratos estão rendendo menos, por conta da valorização do real ante o dólar. E por exposição indireta por meio de ações, você pode receber retornos maiores que 8,03% ao ano.

Por fim, temos uma commodity: o ouro. Apesar de pouco conhecido, seu contrato de ouro futuro apresentou rentabilidade acima do CDI. Estes contratos são negociados de forma mais restrita pela BM&FBovespa, e são utilizados para precificar o ouro físico.

Como você pode perceber, há vários investimentos tanto renda fixa, quanto renda variável com rentabilidade superior ao CDI. Há excelentes oportunidades de ter rendimentos acima desta taxa, considerando as compras e vendas de aplicações.

Como calcular o rendimento do CDI

Antes de investir, é essencial calcular a rentabilidade líquida do investimento

Para você calcular o rendimento da sua aplicação, é bastante simples. Vamos exemplificar:

Você possui um CDB com taxa de 120% CDI. Considerando o CDI em 2017, 8,03%, então, é 8,03*1,20 = 9,64% ao ano. Agora multiplique pelo valor investido 1.000*0,0964 = 96,4.

Logo, você obteve o rendimento bruto de R$ 96,40.

Como há o desconto do IR, que incide proporcionalmente ao tempo de aplicação, caso seja o prazo de um ano, será descontado 20% sobre os rendimentos, 96,4*0,20 = 19,28. Por fim, você obterá R$ 77,12 de rendimento final.

Para a LCI/LCA o cálculo é da mesma forma, com a diferença de não ter a incidência do imposto de renda sobre os lucros. Já as LCs são calculadas como os CDBs, pois há o desconto do IR de forma regressiva.

E para os Fundos DI, você calcula de forma semelhante, e além do IR, você deve considerar a taxa de administração anual que seu fundo cobra sobre os seus rendimentos.

Por ser uma taxa flutuante, com mudança diária, a rentabilidade pode sofrer algumas variações, principalmente para aplicações com liquidez diária. Mas use a regra de mercado, o seu investimento deve render pelo menos o CDI, para ser lucrativo.

CDI e Taxa Selic

Essas são as taxas que apontam as principais tendência de mercado

Elas caminham juntas e mostram a circulação de crédito e dinheiro no mercado. A Selic está relacionada às operações com títulos públicos, entre as instituições financeiras e o BC (Banco Central).

Enquanto o CDI não possui envolvimento do BC, ocorre o empréstimo entre os bancos, sendo registrados na CETIP, e com lastros no Tesouro Nacional.

Resumidamente, a Selic é controlada pelo Copom (Comitê de Política Monetária), enquanto o CDI é acordado entre os bancos por meio de uma média dos custos para as trocas financeiras.

Comparativo CDI x Selic

Assim, o fato do CDI ser ligeiramente menor que a Selic, é por conta dos custos das operações. Caso estas essas taxas fossem muito diferentes, os valores de empréstimo e devolução ficariam em desequilíbrio.

Para você entender de forma prática, a movimentação de ambos é conectada. Quando a Selic sobe, o CDI também sobe. Resultando em aumento do valor do crédito, diminuindo a atividade econômica.

Conclusão

Você pode ter excelentes ganhos tendo CDI como indexador do seu investimento

Este título de operações entre bancos assumiu grande importância em relação ao valor do crédito no mercado financeiro, por conta disso, passou a ser utilizado como indexador de diversos investimentos.

Para investir em renda fixa, é essencial acompanhar o comportamento do Certificado de Depósito Interbancário, tanto na escolha do ativo, quanto para venda antecipada.

Continue lendo mais sobre os investimentos mais rentáveis da atualidade, através destes artigos:

Há diversos ativos baseados na variação desta taxa como os CDBs, LCI/LCA, LC e os fundos DI. No caso, os emissores estipulam um percentual do CDI a ser pago como rentabilidade.

Para saber o valor líquido de rendimento, além de calcular a influência do indexador, você deve conhecer quais taxas incidem, como o IR e taxa de administração.

Um investimento é rentável, quando rende pelo menos o valor do CDI. Há diversas aplicações com rendimentos maiores que o valor deste indexador. Como os que pagam percentuais acima de 100% do CDI, alguns produtos do Tesouro direto e ações.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário com dúvidas e sugestões!

Obrigado por ler até aqui!

Conteúdo recomendado