Em qual criptomoeda investir em 2018?

Esqueça o bitcoin. A moeda digital que pode se apreciar extraordinariamente está fora do seu radar. Descubra qual é.

Compartilhe:
Em qual criptomoeda investir em 2018?

As criptomoedas se popularizaram em 2017. Principalmente, devido à impressionante valorização do bitcoin, superior a 1.300%.

Não à toa, no Brasil, há mais do que o dobro de investidores em bitcoins do que na Bolsa de Valores.

Até dezembro do ano passado, as três maiores casas de câmbio de bitcoin – as chamadas exchanges – do país registravam 1,4 milhão de cadastros. No mesmo período, a B3 contava com 619 mil investidores.

Diante de tamanho sucesso, este ano não poderia ser diferente. Todos querem saber se o bitcoin irá repetir a performance de 2017.

Ainda mais após a moeda digital mais famosa do mundo ter acumulado queda de 50% entre dezembro de 2017, quando seu preço chegou a quase US$ 20 mil, e janeiro de 2018.

Os especialistas em criptomoedas da Empiricus, André Franco e Vinicius Bazan, garantem que é normal ter oscilações no preço. Veja a análise deles.

Mas, a verdade é que ninguém pode prever se o bitcoin voltará a subir ou se os altos índices de retorno do ano passado se repetirão.

No entanto, o que sabemos é que outras moedas digitais tiveram rendimentos ainda maiores.

Uma delas chegou a render 5.000% em 2017, e acreditamos que seu potencial de crescimento continua alto para este ano.

Para você ter ideia do que essa valorização significa, se você tivesse aplicado R$ 1 mil nesse criptoativo, por exemplo, no início de 2017, no fim do ano teria embolsado R$ 51 mil.

Isso mostra que, apesar de o bitcoin ser mais popular, outras moedas digitais podem trazer retornos tão bons quanto ou até mesmo maiores.

Veja também: Bitcoin é uma bolha?

 

Riscos

Antes de pensar em investir em criptomoedas, é importante entender que elas são um investimento de renda variável e, portanto, sofrem volatilidade e podem apresentar risco.

Por isso, o aconselhável é que o valor investido em moedas digitais seja equivalente a no máximo 1% ou 2% do seu patrimônio total.

Desse modo, se você tem R$ 100 mil investidos, utilize até R$ 2 mil para montar sua posição em moedas digitais. Se seu patrimônio aplicado for de R$ 50 mil, use R$ 1 mil para comprar frações de criptomoedas. E assim por diante.

A criptomoeda que pode te deixar rico

Para falar do criptoativo que pode render mais do que o bitcoin em 2018, preparamos uma publicação especial.

No documento, mostramos quais são os fundamentos que nos levam a acreditar no alto potencial de valorização dessa criptomoeda e tudo o que você precisa saber para tê-la na carteira.

Na publicação A criptomoeda que pode render mais que o bitcoin em 2018, você encontrará:

#1 Qual criptomoeda deve se valorizar em 2018;
#2 O que são criptomoedas;
#3 Como comprar moedas digitais;
#4 Quais são os custos;
#5 Como armazenar criptomoedas?

Baixe agora sua cópia de A criptomoeda que pode render mais que o bitcoin em 2018 e veja como aproveitar uma das maiores altas da história.

Publicação A criptomoeda que pode render mais que o bitcoin em 2018

Para ficar por dentro de tudo o que rola no mercado das criptomoedas, acompanhe a nossa newsletter gratuita Cripto Talks.