As melhores ações para se proteger do Brexit

A decisão dos britânicos pode afetar bastantes seus investimentos

As melhores ações para se proteger do Brexit

Na quinta-feira, 23 de junho, os súditos europeus da rainha Elizabeth 2ª vão tomar uma decisão crucial para o futuro do Reino Unido e do seu bolso (sim, do seu bolso brasileiro).

Explicando melhor: é na quinta-feira que os cidadãos de lá vão votar em um referendo para definir se o país permanece ou não na União Europeia.

É o famoso “Brexit”, ou Britain + exit (Reino Unido + saída).

Os efeitos que isso pode ter nos seus investimentos são vários. Veja as ações, por exemplo.

O Rodolfo Amstalden, analista da Empiricus que escreve o relatório M5M, acredita que o desembarque britânico pode causar abalos, mas poderia abrir pequenas janelas para as ações consideradas queridinhas, como Ambev, Cielo e Lojas Renner.

É a chamada “turma da qualidade”, como diz Rodolfo. “E se tudo ficar barato de novo, abre mais uma janela.

O Brexit pode proporcionar uma volta ao período pré-Delcídio, e não é para você ficar triste, é para reforçar suas posições”, avisa.

Conteúdo relacionado