Não é mera coincidência

A relação entre o impeachment e os ativos de risco.

Não é mera coincidência

Fevereiro foi um bom mês para os ativos brasileiros. Passado o carnaval (o ano começou para os foliões) começamos a olhar mais para nossa casinha e responder menos aos eventos internacionais.

No Daily Pro destacamos a possibilidade de março ser o mês do rali do impeachment.

Já deu problema falar isso abertamente, mas parece que todos estão bem quietinhos se posicionando para o cenário de saída da Dilma.

Qual é o melhor instrumento para lucrar com o impeachment?

O comportamento do dólar, DI futuro 2025 (juros prefixados) e bolsa ilustram como o mercado negocia todos os ativos pensando somente no risco Brasil.

Captura de Tela 2016-02-29 às 11.50.28

USDBRL (branco), DI Futuro (amarelo) e Ibovespa (verde). Fonte: Bloomberg

Hoje mesmo temos um leve gostinho do que o impeachment pode fazer com os ativos brasileiros.

Entenda o jogo, não aposte tudo na roleta. Veja como, faça chuva ou faça sol, já estamos devidamente posicionados na Carteira Empiricus.

Conteúdo relacionado