Oásis no deserto

Os primeiros movimentos de Temer parecem miragem.

Oásis no deserto

Os olhos vermelhos e o rosto inchado não nos deixam mentir, acordamos de ressaca.

A festa foi grande ontem.

Ao chegar na Empiricus e ler o jornal, achei que ainda estava sonhando, com todas as notícias boas.

Mas uma em especial me fez esfregar os olhos e pedir um belisco para minhas colegas de mesa.

Captura de Tela 2016-04-18 às 14.35.50

A matéria passou desapercebida, mas pode ser a primeira página do livro de “como saímos da crise”.

Imagine suas contas. Agora suponha que 92% dos seus gastos são fixos, ou seja, você gasta 92% do seu salário, com escola dos seus filhos, gasolina, diarista, financiamentos… Ou seja, caso você tenha alguma emergência, poderá contar apenas com os 8% restantes do seu salário. Não tem muito de onde tirar.

Bom, é nesse cenário que o governo vive hoje e é basicamente por causa dele que temos uma crise fiscal.

Temer quer propor flexibilidade no orçamento e desindexação de gastos atrelados a inflação (como salário mínimo, INSS,  etc).

É uma agenda difícil, mas se houver pelo menos uma proposta, funcionará como um oásis no deserto.

Conteúdo relacionado