Mercado está mais otimista que Banco Central sobre inflação

Compartilhe:

Em reunião com economistas, nesta quinta-feira (23/11), em São Paulo, o mercado disse ao Banco Central que está bem otimista com inflação. Vários economistas mencionaram inflação deste ano abaixo de 3%, e de 2018 em 4% ou até mesmo abaixo disso. Para a maioria, a inflação segue mostrando uma tendência benigna, e não há no radar grandes pressões potenciais.

A atividade segue mostrando que sua retomada será gradual, e mais puxada pelo consumo, com a melhora das condições das famílias. Mas isso pode acabar nos levando a um crescimento cíclico e não sustentável, uma vez que o crescimento mesmo viria da expansão do investimento. Por agora, a opinião é que o risco eleitoral irá impedir novos projetos de investimentos. As empresas vão esperar um cenário menos incerto para investir.

Do lado externo, a maioria dos economistas concorda que o risco de pressões no câmbio é menor, uma vez que a recuperação americana é gradual e sem indícios de aceleração da inflação. O Fed (banco central americano) chancelou esta visão quarta, com uma ata mais dove e alguns membros reticentes em subir muito a taxa. Tudo isso anima apostas em Selic abaixo de 7%.

Conteúdo recomendado