Bovespa atinge 71 mil pontos

Afirmar que a Bovespa superaria a marca dos 71 mil pontos há dois anos atrás, em meio ao caos político e econômico, era algo inimaginável.

Porém, estamos diante o maior patamar de alta desde 2011. Os números refletem o bom humor do mercado com o pacote de privatização anunciado pelo governo e também com a aprovação do texto-base da medida provisória que cria a nova taxa de juros do BNDES, a TLP (Taxa de Longo Prazo).

Para Felipe Miranda, estrategista-chefe da Empiricus, estamos vivendo um momento de bull market na Bolsa e perto de um recorde histórico para o Ibovespa.

O analista destaca três prontos importantes a respeito do momento vivido pela Bovespa:

1 – Os movimentos são sempre maiores do que imaginamos, para cima ou para baixo;

2 – Além de maiores, os movimentos também são rápidos;

3 – Mesmo os mais avassaladores bull markets passam por correções vigorosas.

“Em sendo verdade que a trajetória do Ibovespa em curso é apenas o início de um grande bull market estrutural de vários anos, você precisa ter um pé em ativos de muito risco. Se as trajetórias são não-lineares (e elas realmente são), dividir a carteira em ativos ultrasseguros (a maior parte) e ultra-arriscados (menor parte) será uma alocação superior a montar a carteira com vários ativos de risco médio”, afirma Felipe.

Leia a análise completa feita por Felipe Miranda no artigo Nós que aqui estamos por vós esperamos.

Conteúdo relacionado