O bull market e a tendência de ser super-herói

Compartilhe:

O bull market traz consigo um grande problema: a arrogância. (…) Com grandes lucros no ano, surge a tendência aos super-heróis, certos de serem dotados de algum super-poder, que os permite enxergar o futuro, se acharem geniais, acima do bem e do mal e, claro, humilhar/maltratar as pessoas por aí. O excesso de confiança em si é a semente para a posterior destruição. O sujeito não vê mais riscos. Ele está convicto de que suas posições serão vencedoras, sem qualquer espaço para sustos ou sobressaltos no meio do caminho. (…)

O mercado financeiro não pertence aos heróis. Ninguém consegue matar no peito toda a aleatoriedade e a incerteza a que estamos submetidos. O sucesso pertence aos sobreviventes. Eu penso no George Soros, que sobreviveu ao holocausto. Ele diz a todo momento que seu maior mérito não é errar menos do que os outros – é admitir o erro e corrigir rápido. (…) Penso em vários outros grandes ganhadores de dinheiro. (…) Eles duvidam de si mesmos – esse é o maior mérito. Saber das próprias limitações. Você precisa ter um pouco de medo, uma desconfiança sobre si que vai empurrá-lo para o adequado gerenciamento de riscos, uma paranoia que não vai te deixar dormir a noite se houver alguma posição fora do lugar.

Leia a análise na íntegra no Daily One, Em busca da terceira margem do rio.

Conteúdo recomendado