Caixa Econômica ganha oxigênio para o setor imobiliário

O presidente Michel Temer sancionou lei autorizando a injeção de R$ 15 bilhões na Caixa Econômica Federal com recursos do FGTS – bônus perpétuo, sem […]

Compartilhe:

O presidente Michel Temer sancionou lei autorizando a injeção de R$ 15 bilhões na Caixa Econômica Federal com recursos do FGTS – bônus perpétuo, sem prazo de vencimento, para o setor imobiliário. A medida ainda precisa ser aprovada pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

A notícia é positiva para o setor de baixa-renda, mas também tem impacto na média-renda. Apesar de já esperada, traz um ânimo extra aos investidores uma vez que no mês de outubro a Caixa paralisou a concessão de crédito imobiliário para a baixa-renda dado o baixo nível de Basiléia (norma internacional).

A Caixa se compromete em aumentar o LTV (porcentagem de financiamento do valor do imóvel) de 50% para 70% para imóveis usados. Enfim, o governo começa a desenhar outras alternativas para capitalizar a Caixa Econômica que não seja um IPO de unidades de negócio. O banco tem extrema relevância no setor imobiliário, sendo responsável por 65% de participação no crédito imobiliário.

Conteúdo recomendado