CCR está de olho na Invepar e mercado reage mal

Ao que tudo indica, a CCR está de olho novamente na Invepar e o mercado não gostou muito da notícia, uma vez que as ações […]

Compartilhe:

Ao que tudo indica, a CCR está de olho novamente na Invepar e o mercado não gostou muito da notícia, uma vez que as ações fecharam em queda de 4,11% nesta quinta-feira (15/03). A Invepar é controlada pelos fundos de previdência do Banco do Brasil, Caixa, Petrobras e pela empreiteira OAS, maior interessada em se desfazer de sua participação. Os três fundos também têm interesse, pois passariam a ser sócios da CCR e teriam sua participação negociada em Bolsa, o que daria maior liquidez para uma venda no futuro.

Apesar de possuir concessões de longo prazo, a Invepar tem endividamento elevado de 3,8x dívida líquida/Ebitda e, nos últimos nove meses, apresentou prejuízo nos segmentos de mobilidade urbana e aeroportos. O único segmento que gera retornos positivos é o de concessões rodoviárias.

As negociações envolvendo a Invepar têm se arrastado há algum tempo e a companhia já teve como interessados os fundos estrangeiros Mubadala e Vinci. Ao vencer diversos leilões nos últimos anos, a empresa ficou endividada demais e viu como alternativa fazer um IPO para ajustar sua estrutura de capital, mas o mercado não ajudou e o envolvimento da OAS na Lava Jato impediu que a ideia saísse do papel.

A holding de infraestrutura possui entre seus ativos o aeroporto de Guarulhos, a Linha Amarela – importante rodovia no Rio de Janeiro – e o Metrô do Rio, que vem passando por sérios problemas de fluxo devido à grande crise na capital fluminense. Além dos prejuízos apresentados pela Invepar, o mercado parece não ter gostado muito da oferta da CCR.

Conteúdo recomendado