Mercado financeiro quer corte dos juros em março e maio

Após os dados mais fracos de inflação colocarem a possibilidade de um corte de 0,25 pontos percentuais na reunião de março do Copom como o […]

Compartilhe:

Após os dados mais fracos de inflação colocarem a possibilidade de um corte de 0,25 pontos percentuais na reunião de março do Copom como o cenário mais provável, o mercado já passa a cogitar um novo corte da Selic em maio.

Uma das argumentações para isso aponta que a economia demoraria mais do que o previsto para fechar o hiato do produto (diferença entre o crescimento hoje e o potencial), o que manteria a economia em trajetória de desinflação.

Outro ponto é que, com um cenário externo de juros ainda menos favorável e um situação fiscal não resolvida, podemos crescer 3% ou mais neste ano. Todos esses são fatores que podem puxar a inflação para cima.

Será que o Banco Central vai se arriscar nessas águas desconhecidas? Os próximos dados de inflação, aliados à decisão do Copom de março, devem nos dar pistas preciosas sobre os próximos passos do BC.

Conteúdo recomendado