Duratex: resultados melhoram, mas valuation continua esticado

Compartilhe:

A Duratex encerrou o terceiro trimestre de 2017 com desempenho operacional melhor na comparação anual. O volume expedido expandiu tanto em painéis de madeira (6%) quanto na Deca (2%), impulsionado pelo aquecimento da demanda no mercado brasileiro. Adicionalmente, os aumentos de preços praticados pela companhia foram sustentados durante o trimestre. Assim, a receita líquida subiu 5,4% ano contra ano para R$ 1,02 bilhões.

Apesar do aumento dos custos e SG&A em base anual, o EBITDA ajustado cresceu 10,2%, fechando o trimestre com R$ 205 milhões. Interessante notar que a margem de 20,1% mostrou aumento gradual. Enxergamos mudanças estruturais em curso que apontam para melhor racionalização de custos, aumento de produtividade e, consequentemente, resultados melhores à frente dependendo da magnitude do êxito ao longo do caminho.

O lucro líquido recorrente foi de R$ 52 milhões versus R$ 9 milhões no terceiro trimestre de 2016. Mais do que dobrando o resultado do trimestre anterior. Em linhas gerais, os resultados vieram bons com o desempenho operacional parcialmente beneficiado pela melhora do contexto macro.

Conteúdo recomendado