CMN aprova critério para cálculo da TLP

Compartilhe:

O CMN (Conselho Monetário Nacional) definiu nesta segunda-feira (25/09) a metodologia para o cálculo da TLP (Taxa de Longo Prazo), que será a referência para empréstimos do BNDES, a partir de 2018.

Por meio de nota, o Banco Central explicou que a taxa será constituída por uma média dos últimos três meses da taxa de mercado da NTNB de cinco anos mais a variação do IPCA. A taxa será publicada no final de cada mês e servirá de referência para os empréstimos do mês subsequente.

Depois de contratado o empréstimo, a taxa servirá para todo o período até o seu vencimento. Dessa forma, se a taxa da NTNB subir, por ciclo de juros ou por aumento de aversão ao risco, os empréstimos do BNDES também vão ficar mais caros, aumentando a efetividade da política monetária.

“O lado ruim é que as empresas que pegam empréstimo terão que esperar um momento mais favorável da taxa de cinco anos para entrar na operação, já que elas terão comportamento mais volátil”, analisa Marília Fontes, responsável pelo relatório Empiricus Renda Fixa e Tesouro Empiricus.

Conteúdo recomendado