Fed discute impactos tributários em última reunião de 2017

Compartilhe:

O Fed (Banco Central americano) liberou ata nesta quarta-feira (03/01) da reunião realizada no final de 2017. Os membros discutiram as políticas tributárias aprovadas recentemente no congresso, colocando dois potenciais impactos: o aumento de consumo por parte da população; e no caso de empresas, esse esforço talvez não se materialize em investimento – seria usado em recompra de ações, redução de dívida ou fusões e aquisições.

Esse impulso fiscal, apesar de seu impacto incerto, foi contemplado nas projeções do Fed para crescimento em 2018 de 2,5%. No campo de inflação, mesmo com leituras fortes (1,8%), o puzzle segue quando olhamos para os núcleos – subiram, mas ainda estão em 1,5% e longe da meta de 2%.

A questão é se esse pacote terá o impulso necessário para superaquecer a economia, colocando o Fed em uma posição de subir a taxa de juros mais do que três vezes este ano – mercado só precifica duas altas. No fundo, o termômetro para o Fed continua sendo o mesmo: as leituras de inflação.

Conteúdo recomendado