Fundo imobiliário BTG Pactual passa por turbulência

O fundo imobiliário BTG Pactual Corporate Office Fund comunicou que a AGU (Advocacia-Geral da União), locatária relevante no portfólio do fundo, com aproximadamente cinco andares […]

Compartilhe:

O fundo imobiliário BTG Pactual Corporate Office Fund comunicou que a AGU (Advocacia-Geral da União), locatária relevante no portfólio do fundo, com aproximadamente cinco andares do edifício Brazilian Financial Center na avenida Paulista, em São Paulo, solicitou a renegociação do contrato de locação.

Conforme o BTG, a proposta foi agressiva e fora das condições de mercado. Tendo em virtude a excelente localização e a qualidade do ativo, bem como a melhora do mercado, a gestora optou pela rescisão contratual. Assim, a AGU deixará o imóvel em março de 2019 (aviso prévio de 12 meses) e ainda terá que pagar multa rescisória.

Se partirmos da premissa que até a data de saída da AGU a ABL (Área Bruta Locável) do edifício não seja locada, o fundo teria um impacto relevante de 19% na distribuição dos proventos, com a vacância sendo elevada para o patamar de 38,6%, o que é considerado alto.

Conteúdo recomendado