Iguatemi mostra vendas em alta e custo de ocupação em baixa

Compartilhe:

Mais uma vez Iguatemi confirma a solidez de seus ativos em seus resultados trimestrais. A companhia apresentou crescimento na receita líquida (5,3%), EBITDA (5%) e no FFO (18,5%) quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Em nossa visão, o grande destaque foi a manutenção da resiliência (e aceleração do crescimento) das vendas “mesmas lojas” (SSS) que atingiu 5,9% versus 5% no trimestre anterior. Importante lembrar que o terceiro trimestre está “limpo” do efeito FGTS, o que confirma a robustez das vendas.

A melhora de produtividade dos lojistas se traduziu em menores custos de ocupação para 12% contra 12,5% no terceiro trimestre de 2016. O níveis de inadimplência da companhia se mantêm controlados em patamares baixos e inferior à média do setor.

Conteúdo recomendado