Isenção fiscal não pode ser único divisor de água para investimento

Compartilhe:

Há uma tendência muito grande a se valorizar o crédito que tem isenção fiscal. Porém, a gestora da Captalys, Margot Greenman, alerta que o divisor de águas para um investimento não deve ser somente se a aplicação tem ou não isenção fiscal. “Debênture incentivada, CRI, CRA não vem com garantia. A isenção é apenas uma política do governo para estimular alguns setores, mas não tem nada a ver com o risco”, destaca.

A gestora ainda explica que não é possível falar de maneira geral sobre o tema, porque é preciso olhar o risco que tem em cada ativo. “É preciso abrir o pacote e ver o que tem dentro. É um projeto de infraestrutura? Está construído? Tem contrato para quem vai comprar as energias? São perguntas sofisticadas. Eu recomendo esse tipo de papel para quem tem mais experiência”, disse.

Conteúdo recomendado