Itaúsa paga caro por apostar nos “pastinhas”

Compartilhe:

Após Itaú reportar resultados em linha com o esperado, com lucros em alta de 12% no terceiro trimestre de 2017, Itaúsa, a holding de investimentos do grupo, reportou lucros 5% menores. O forte aumento de despesas tributárias, como PIS e COFINS sobre JCP (Juros sobre Capital) recebidos de Itaú, levou a queda dos resultados da holding. Ponto negativo para o aumento de 21% nas despesas administrativas pela contratação de consultorias para “apoiar na diversificação do portfólio da Itaúsa”.

Lembrando que, recentemente, Itaúsa anunciou que pretende diversificar seus investimentos e comprou a NTS (operadora de gasodutos) e a Alpargatas. Mas, mesmo com os novos investimentos, o banco Itaú permanecerá como o maior investimento da companhia – atualmente, algo ao redor de 96% de participação no capital de Itaúsa. A boa notícia é que o desconto da holding com relação a seus ativos – Itaú, Duratex e Elekeiroz – caiu de 27,5% no fechamento do segundo semestre de 2017 para 25,1% neste terceiro semestre.

Conteúdo recomendado