Lopes é impactada por efeitos não recorrentes

Compartilhe:

Na noite desta segunda-feira (13/11), a Lopes Brasil, intermediadora de negócios imobiliários, divulgou números deste terceiro trimestre impactado por despesas não recorrentes. Ainda que os lançamentos tenham crescido 24% na comparação anual, o valor geral de venda intermediado por operações próprias reduziu 9% na mesma base de comparação, indicando a preferência por imóveis menores e mais baratos.

O destaque ficou para o mercado paulista – onde se concentram as melhores comissões líquidas, uma vez que a companhia cobra uma taxa para cada negócio intermediado. Enquanto o ciclo imobiliário segue na primeira marcha, Lopes aproveita para enxugar a empresa e ganhar eficiência. Houve contração de 25% no quadro de funcionários e redução de 10% nas despesas operacionais quando comparados anualmente.

Sem os efeitos não recorrentes, o terceiro trimestre deste ano teria tido EBITDA no zero a zero. Entretanto os gastos extras com rescisões de contratos, contingências cíveis e um stock option levaram a um EBITDA negativo de R$ 6 milhões.

Conteúdo recomendado