Marcopolo se esforça para enxergar através da fumaça

Compartilhe:

Marcopolo divulgou resultados bastante afetados pelo incêndio na unidade de Ana Rech, em Caxias do Sul (RS). A planta, que ficou parada por cerca de 15 dias e só teve a produção normalizada ao longo do quarto trimestre, é responsável por toda a produção de ônibus rodoviários e boa parte da produção de micros da companhia. Além do impacto sobre receitas, volumes e diluição de custos, o incêndio gerou despesa não recorrente de R$ 17,7 milhões que impactou a linha de outras despesas.

Mesmo frente ao incidente, a companhia registrou crescimento de receitas na comparação anual, bem como avanço da margem bruta e volumes, com exceção aos ônibus urbanos que ainda não mostraram evolução significativa. Já o controle de custos resultou em margem bruta saudável (15,2%) e a geração de caixa operacional ultrapassou os R$ 100 milhões no trimestre. As exportações e operações fora do Brasil continuam performando bem e a carteira de pedidos para o 4º trimestre está robusta.

Conteúdo recomendado