Preço do papel e celulose será reajustado a partir de março

Seguindo os passos da gigante Fibria, a Suzano e a Eldorado anunciaram reajustes no preço lista de celulose mais uma vez, com aplicação a partir […]

Compartilhe:

Seguindo os passos da gigante Fibria, a Suzano e a Eldorado anunciaram reajustes no preço lista de celulose mais uma vez, com aplicação a partir do mês de março. A notícia não é apenas excelente para essas companhias como também para o setor de papel e celulose como um todo, visto que é uma sinalização de que os anúncios anteriores de incremento de preços continuam sendo bem aceitos no mercado global.

A nova rodada de aumento de preço, feito pela Suzano, elevará em US$ 30 o valor da fibra curta praticado na Europa e na América do Norte, para US$ 1.030 e US$1.220 por tonelada, respectivamente.

Em paralelo, a Eldorado reajustou o preço da fibra curta em todos os mercados. Na Europa e na América do Norte, o reajuste também foi de US$ 30, enquanto na Ásia foi de US$ 20, elevando a cotação de referência da companhia na Europa para US$ 1.030 por tonelada, na América do Norte para US$ 1.220 e na Ásia para US$ 840.

Gostamos do esforço das companhias em praticar preços melhores, tal que reflete certa eficiência comercial do management em continuar aproveitando a janela global de recuperação de preços em vista da combinação entre paradas operativas de algumas fábricas e a manutenção da demanda aquecida.

Conteúdo recomendado