Previdência: bomba ficará para próximo presidente

O Tesouro Nacional completou a emissão, nesta terça-feira (03/10), de 3 bilhões de dólares em títulos com vencimento em 2028. A taxa saiu com um spread de 235 bps acima da treasury. A taxa é um pouco menor que a emissão anterior, mas ainda bem acima dos níveis mínimos pré 2015.

O que ainda está mantendo o CDS (Credit Default Swaps) – seguros contra a inadimplência – do Brasil elevados é o desequilíbrio fiscal e a ausência de uma solução estrutural para o aumento de gastos com previdência. Segundo estudo do IBRE (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), mesmo com a aprovação do aumento da idade mínima de aposentadoria, o teto de gastos já seria ultrapassado em 2021. A bomba ficará para o próximo presidente.

Conteúdo relacionado