Receita líquida da Biosev cai 1% e vai a R$ 1,5 bilhões

A Biosev reportou resultados operacionais relativos ao quarto trimestre (ou terceiro trimestre do ano safra 17/18) com queda de moagem e de produtividade dos canaviais. […]

Compartilhe:

A Biosev reportou resultados operacionais relativos ao quarto trimestre (ou terceiro trimestre do ano safra 17/18) com queda de moagem e de produtividade dos canaviais. A moagem no trimestre foi de 6,4 milhões de toneladas, uma redução de quase 20% em base anual, impactada pelo maior volume de chuvas no polo de Mato Grosso do Sul. Nos nove meses consolidados da safra, o volume moído permaneceu estável (queda de 0,1%) em 29 milhões de toneladas.

Em termos regionais, enquanto os polos de Leme/SP e Lagoa da Prata/MG foram impactados negativamente pela baixa produtividade, e o desempenho do polo de Mato Grosso do Sul permaneceu estável, o destaque positivo ficou para o polo de Ribeirão Preto/SP que apresentou crescimento da área colhida.

A receita líquida caiu 1% no ano contra ano para R$ 1,5 bilhões, enquanto o Ebitda ajustado expandiu 43% no mesmo período, fechando o trimestre com R$ 567 milhões. É importante notar que tal expansão foi beneficiada por itens não recorrentes no montante de R$ 159 milhões. Paralelamente, vale destacar a queda dos custos e do SG&A que refletiram os esforços do management em otimizar custos e estruturas operacionais e organizacionais da empresa.

O prejuízo líquido do trimestre foi de R$ 279 milhões, impactado negativamente pela piora do resultado financeiro negativo, revertendo o lucro de R$ 43 milhões no ano anterior. No período acumulado da safra, a companhia também apresentou prejuízo, que atingiu a casa dos R$ 800 milhões.

Conteúdo recomendado