Reforma da Previdência: campanha tenta reduzir rejeição

Compartilhe:

A partir de hoje, o governo inicia uma nova campanha publicitária para tentar reduzir à rejeição da população à aprovação da reforma da Previdência. O foco central das peças será o discurso do fim dos privilégios entre servidores públicos e funcionários do setor privado.

A expectativa é que a campanha somada a reforma ministerial, ao qual o governo fará no Planalto com um total de 17 titulares, ajudem a aprovar, ao menos, uma minirreforma da Previdência na Câmara até o final deste ano. Tal é citada pelo mercado e economistas como fundamental para o crescimento econômico do país.

Conteúdo recomendado