Rumo aumenta volumes transportados e diluí custos

A Rumo divulgou um ótimo resultado e em linha com as expectativas do mercado para o quarto trimestre de 2017. No ano, entregou números próximos […]

Compartilhe:

A Rumo divulgou um ótimo resultado e em linha com as expectativas do mercado para o quarto trimestre de 2017. No ano, entregou números próximos do topo do guidance. O volume transportado cresceu 79% na comparação anual, impulsionado pelas safras recordes de milho e soja, operação mais rentável da empresa. A expansão de capacidade e a boa safra de grãos têm permitido a empresa capturar maiores volumes e diluir custos.

O Ebitda foi de R$ 730 milhões, com margem de 45,9% no trimestre. A Operação Norte, principal malha da empresa, foi o grande destaque e correspondeu por 92% da geração de caixa operacional. No resultado financeiro, o efeito da queda dos juros acabou compensando parcialmente o aumento do custo médio da dívida, que subiu com a emissão de dívidas bancárias.

Apesar do Ebitda forte, o capex de R$ 620 milhões veio acima do caixa gerado pelas operações – R$ 581 milhões. Para acabar com o ciclo de queima de caixa, a companhia precisa crescer para diluir os altos custos fixos ou o negócio não para em pé. É, basicamente, um case de escala – para gerar caixa, a companhia precisa crescer e, para crescer, precisa consumir caixa. É o dilema de se investir em companhias intensivas em capital.

Conteúdo recomendado