Rússia, China e Coreia contra gigantes da internet

Desde o início do ano, anúncios de criptomoedas vêm sendo proibidos em grandes veículos da internet. Começou com o Facebook em janeiro e agora temos […]

Compartilhe:

Desde o início do ano, anúncios de criptomoedas vêm sendo proibidos em grandes veículos da internet. Começou com o Facebook em janeiro e agora temos Google, Twitter e redes similares seguindo a mesma linha. Inevitavelmente, o criptomercado sofreu. Mas a pergunta que ficou é se as medidas foram realmente para proteção dos usuários ou se há motivações escusas por trás disso. Da forma como está sendo conduzido, algo parece fora do lugar. Não à toa, a Eurasian Blockchain Association (EBA) pretende processar as gigantes por formação de cartel e abuso de poder.

Neste momento, não há nenhum indício de que Facebook, Google ou Twitter buscarão melhorar esse modelo. Do ponto de vista prático, o ideal seria que as empresas criassem frameworks de avaliação dos anúncios, em vez de bani-los por completo, respeitando empresas/projetos sérios. Aguardamos cenas dos próximos capítulos.

Conteúdo recomendado