Seguradora estuda o uso do blockchain nas suas listas de fornecedores

As empresas de seguros, como o médico, por exemplo, tem como os seus principais custos o armazenamento, gerenciamento e atualização de fornecedores e médicos parceiros. […]

Compartilhe:

As empresas de seguros, como o médico, por exemplo, tem como os seus principais custos o armazenamento, gerenciamento e atualização de fornecedores e médicos parceiros. Registros, gerenciamento de informações, armazenamento de atualizações parecem uma boa aplicação para um blockchain. E realmente é.

A UnitedHealth Group, em conjunto com sua rival de mercado Humana, está trabalhando em um programa piloto para estudar como a tecnologia blockchain pode resolver o problema por meio do sistema descentralizado que possui.

Espero sinceramente que elas percebam a tempo que não se pode separar o blockchain do ativo adjacente e não fiquem papagaiando aquela história de quem não entende nada de tecnologia: “O blockchain é legal, mas o bitcoin não”.

Conteúdo recomendado