Tim tem bons resultados puxado por serviços e dados móveis

Compartilhe:

A Tim divulgou seu resultado relativo ao terceiro trimestre de 2017, o qual veio um pouco acima das estimativas do mercado. A base de clientes da tele sofreu redução de 6,1% em relação ao mesmo período do ano passado, afetado pela redução de 13% da base de pré-pago, que foi parcialmente compensada pela expansão de 17,8% da base pós-pago. Apesar da base mais anêmica, a receita líquida cresceu 4,7% ano contra ano, impulsionada principalmente pela expansão da receita de serviços móveis.

Analisando detalhadamente, os serviços móveis cresceram 5,8% no período anual, com destaque positivo para o segmento de dados & conteúdo, que compensou os impactos negativos da redução dos serviços de voz, do corte da tarifa de interconexão e do cenário macroeconômico ainda em processo de recuperação. Em serviços fixos, enxergamos que o crescimento de 7% em base anual é uma demonstração de que os melhores esforços para a expansão de rede fixa estão gerando bons resultados.

A redução da linha de custos e despesas normalizados ajudou a impulsionar o EBITDA, que expandiu 17,2%, para R$ 1,5 bilhão. Interessante notar que o esforço de redução de custos implementado pelo management atingiu 90% da meta de economia estabelecida para o Plano de Eficiência de 2017.

Conteúdo recomendado