Número de vendas da Gerdau fica estável

A Gerdau divulgou nesta quarta-feira (28/02) resultado bom para o quarto trimestre de 2017, apresentando crescimento nas receitas, margens melhores e redução das despesas financeiras. […]

Compartilhe:

A Gerdau divulgou nesta quarta-feira (28/02) resultado bom para o quarto trimestre de 2017, apresentando crescimento nas receitas, margens melhores e redução das despesas financeiras. A siderúrgica apresentou volume de vendas estável na comparação com o mesmo período de 2016, uma vez que as operações na América do Norte e de aços especiais cresceram, mas os volumes no Brasil e na América do Sul caíram.

Nas operações brasileiras, responsáveis por 43,5% do Ebitda da empresa, houve queda de 10,5% nas vendas de aços longos contra o quarto trimestre de 2016, explicadas pela forte queda das exportações no período. O avanço nas vendas internas beneficiou o aumento dos preços, de modo que a receita líquida da companhia cresceu 18,9% na comparação entre trimestres e a margem Ebitda atingiu ótimos 17,4% para o segmento.

Ao que tudo indica, o pior ficou para trás e, no consolidado, a margem Ebitda foi muito boa – 12% no quarto trimestre de 2017 versus 8,3% no ano anterior. Entre os fatores que foram fundamentais para isso estão: custos de vendas crescendo em menor intensidade que a receita e forte queda das despesas operacionais (25,6%) na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior.

No ano, o fluxo de caixa livre da empresa ficou em R$ 1,5 bilhões, para um free cash flow yield de 5,8%, bastante saudável. Para reduzir o endividamento, a empresa segue executando a estratégia de focar em ativos de maior rentabilidade e desde 2014 vem fazendo desinvestimentos, que desde então, totalizaram R$ 6 bilhões – combinação ideal de menor alavancagem e negócios mais rentáveis.

Conteúdo recomendado