O Felipe está errado

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail

Ok, eu aceito que você conheceu a Empiricus porque queria aprender a investir em ações.

Só de se imaginar como o Lobo de Wall Street já dá aquele frio na espinha investidora, não é mesmo?

E ok, eu também aceito que você prefere dedicar a maioria do seu tempo entendendo sobre o balanço de uma empresa e a perspectiva dela crescer.

Mas não, eu não aceito que o Felipe entre aqui todo dia como se fosse Moisés, condutor único dos fiéis à Terra Prometida.

Todo dia tem um corredor de palmas que ovacionam a sua chegada à Empiricus e ramos de flores são atirados conforme ele senta no seu computador (ou pelo menos é assim na minha imaginação).

Não! O mar vermelho tem um túnel secreto, e hoje vou falar para você sobre ele.

Todo dia no Daily sou obrigada a ver ele falando de investimentos Antifrágeis. Sabe como é, tem que ganhar muito, e perder pouco, blá blá blá… vocês já sabem, ultimamente ele inclusive nos obrigou a ler livros sobre o Taleb e o conceito antifrágil.

Oras, Sr. Felipe Miranda, deixa eu te mostrar um investimento verdadeiramente Antifrágil.

Alguém aqui já ouviu falar de Renda Fixa?

Quê??? Achou que era física quântica aplicada ao mercado financeiro? Pera aê… me dê duas linhas…

Tem gente (a maioria das pessoas) que acha que a Renda Fixa é … fixa!

Pois não é! Fico maluca quando as pessoas me vêm com essa história. A renda fixa pode oscilar para burro. Pode ser uma verdadeira montanha russa.

Respeito demais o Felipe. Gosto muito do jeito que ele pensa. Ele não é uma pessoa convencional e, por consequência, não é um analista convencional. Seus insights são brilhantes, e não paro de consumir suas análises.

Mas ele é um “equity guy”. E qual o problema disso? Bom, equities são legais, mas renda fixa é muito legal!

É engraçado, porque eu sempre trabalhei no mercado financeiro, na mesa de operações das melhores assets do Brasil. A mesa de renda fixa sempre foi a menina dos olhos. Que meus ex-colegas “equity guys” não me ouçam, mas não tinha nem concorrência. A renda fixa fazia 60 por cento, 70 por cento, às vezes 90 por cento do resultado do ano. A equipe de renda fixa era sempre a melhor remunerada. E eis que chego aqui na Empiricus, e todos os meus colegas batem no peito dizendo orgulhosamente que são “equity guys”.

Pessoal, alô!!!!

Você sabia que a renda fixa pode gerar ganhos de 40 por cento, 50 por cento ou até 70 por cento em apenas 1 ano? Você sabia que o retorno médio da renda fixa nos últimos 10 anos superou o da renda variável no Brasil?

Você sabia que moramos no país com a maior taxa de juros do mundo?

Mas a diferença de ganhar tudo isso com renda fixa é que você não entende totalmente como ela funciona, não é mesmo?

Essa coisa de marcação a mercado é complicada. Esse negócio de comprar um título por uma taxa X, mas no final ele render Y é meio do diabo.

Ação é mais fácil, você compra por 5, se ela for para 6 ganhou, se cair para 4 perdeu. E é isso, não é mesmo?

Não, pessoal… não é!

Renda Fixa é o investimento mais genial que alguém pode fazer. É totalmente Antifrágil. É agressivo! É matador!

A Renda Fixa permite que você invista grandes volumes do seu patrimônio. Adivinha por que?

Porque é nela que você tem a menor probabilidade de perder.

Se você investe na ação de uma concessionária de rodovias, porque os números estão bons e as perspectivas sólidas, e daí uma chuva com deslizamento de terra inviabiliza a pista, a empresa que você investiu morre.

Se você investe na ação de uma empresa que vende carnes, porque os números estão bons e as perspectivas sólidas, e de repente uma gripe aviária toma conta dos criadouros, a empresa que você investiu morre.

Se você investiu em uma empresa de carros a gasolina, porque os números são bons e as perspectivas sólidas, e de repente a tecnologia muda para carros elétricos, sua empresa vai morrer.

O que quero dizer com isso é que as ações são ótimas, os números são ótimos, estudar os balanços tem um valor estúpido. Mas elas representam um setor muito específico da economia, com riscos específicos, inerentes ao negócio.

Além disso, todas elas também correm o risco não diversificável, sistemático, ou qualquer outro nome que os “equity guys” amantes do CAPM chamam, da economia como um todo. Já viu se, em época de crise, a Bolsa não cai?

A ação cai quando a economia vai mal e/ou quando a empresa vai mal. E para ela subir, os astros têm que estar meticulosamente alinhados.

O ideal mesmo, seria investir em uma carteira menos arriscada, na qual os riscos idiossincráticos não existissem, não é mesmo Markowitz?

Agora, imagina você, “CAPM lover”, se pudesse investir em um ativo que apenas refletisse o risco sistemático, e ele de fato existisse? (Porque a carteira de mercado é tão concreta quanto o Papai Noel).

Ele existe! E chama-se Renda Fixa!

Aí vem você, doutorado em economia pela Universidade de Taiúva, me dizer que o CAPM já considera a Renda Fixa em seu modelo, e ela não é de forma alguma uma carteira de mercado.

Pois eu vou te dizer qual é o 1.456o erro do CAPM: ele acha que a Renda Fixa é Fixa! Assim como a maioria dos investidores!

Ele não considera que ela gerou 49 por cento no ano passado, sem risco idiossincrático porque as perspectivas melhoraram. Ele acha que se ela tem juros de 10 por cento ao ano, deve ser considerada como um investimento que dá sempre 10 por cento. Eles estão redondamente enganados!!!

Aliás, quem foi que inventou o termo “Renda Fixa”? Certamente foi um “equity guy” que queria que os investidores não reparassem que existe outro produto muito melhor no mercado.

Temos um potencial gigantesco de construção de patrimônio. Exatamente por serem riscos sistemáticos, alto potencial de retorno, e a cereja do bolo: são Antifrágeis.

Por que um título do governo é antifrágil?

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Imagina que você comprou uma NTNB 2035 a IPCA + 7 por cento, e os juros caíram para IPCA + 4 por cento. Você se entupiu de ganhar dinheiro, correto? Ganhou 66 por cento com a marcação a mercado não é mesmo?

Agora, imagina que os juros subiram para 10 por cento + IPCA, porque a economia entrou em colapso. O que você faz com o seu título? Perde 60 por cento? Resposta: não! Leva a vencimento e ganha os IPCA + 7 por cento com certeza.

Nas ações, nunca sabemos se algum dia elas vão voltar. E não se engane, se a economia entrar em colapso, a Bolsa afunda big time.

Então, você investidor, vai continuar gostando mais de equity, eu sei… porque não podemos mudar o que não podemos mudar. Mas te convido a entrar comigo no mundo da renda fixa, e te garanto que é muito mais fácil do que você imagina.

Depois que aprender o básico, não vai mais querer largar o investimento. É porrada monstruosa de valorização. É segurança e também agressividade. É Yin e Yang, escuridão e claridade.

Sou Marilia Fontes, uma “income girl”, prazer! E vou todo domingo apresentar para vocês o mundo completamente desconhecido e altamente promissor da Renda Fixa.

Não só isso, vamos falar também sobre política, economia, e qualquer outra coisa relevante o suficiente para ser dita.

Conteúdo recomendado