Previdencianina

A R$ 1 mil por mês, você garante uma aposentadoria tranquila e para de depender da reforma da previdência

Previdencianina

O que você tem a ver com o sonho da minha avó

O Galo de Barcelos está em cima da geladeira, nos panos de prato, no copo de cachaça… A quem quisesse ouvir, minha avó sempre disse duas coisas: que bala de hortelã cura tudo, de enjoo a dor de cabeça, e que queria conhecer Portugal.

Décadas se passaram e, com a prole no mercado de trabalho, as filhas decidiram se juntar para dar a viagem de presente. Minha avó, aos 85 anos? Agradeceu, mas disse que não quer. “Minhas pernas não aguentam mais”.

Minha mãe acha que foi um pretexto. A vovó sempre odiou ser um custo.

O gosto de um sonho condenado me angustiou de um tanto que eu confesso ter sugerido que sedassem minha avó, enfiassem dentro do avião e fizessem acordá-la ao sabor de pastéis de nata ao lado do Mosteiro dos Jeronimos. Não fui levada a sério.

Foi no danado do galo, que me espiou de cima da geladeira a infância inteira, que pensei quando virei uma noite, na semana passada, nos preparativos finais do que enfim posso compartilhar com você.

Chamaram aqui na Empiricus de SuperPrevidência, mas bem que poderia ser vendida com nome de medicamento – Previdencianina – dado o efeito positivo que fez sobre meu sono desde então. Se a previdência pública for reformada ou não, a minha e a dos meus assinantes está garantida. Não dá mais para depender da boa vontade do Congresso.

Foi uma noite mal dormida em troca de um conforto eterno: de que eu e você não vamos depender de ninguém – NINGUÉM – para realizar nosso desejo, seja ele ir até a esquina comer aquele bolo de chocolate recheado de chocolate boiando em muito chocolate seja ele pisar na terra de meus antepassados.

SuperPrevidência é muito simples. Os melhores sete planos de previdência disponíveis no mercado – dois de renda fixa, três multimercados e dois de ações – balanceados de forma a montar uma carteira diversificada. Cansei das previdências que, para me privar de volatilidade, entregam uma merreca de retorno.

Hoje 95 por cento dos 654 bilhões de reais investidos em previdência no Brasil estão em fundos de renda fixa. Até minha avó, fã de galos e galinhas, sabe que não dá para deixar todos os ovos na mesma cesta.

A ideia não é arriscar todo o patrimônio – 65 por cento do dinheiro da

SuperPrevidência ficam permanentemente em renda fixa.

Quem tem ao menos dez anos até a aposentadoria (e segue o plano da SuperPrevidência à risca) não paga taxa de carregamento nem de performance e chega à menor mordida do Leão do mundo dos fundos tributados: 10 por cento.

Seriam necessários 20 mil reais por mês para montar a carteira inteira, mas eu disse à seguradora que o máximo que nós poderíamos pagar por mês era 1 mil reais. Queria que fossem descontados da minha conta automaticamente. Sem estresse.

Eu tive um trabalho do cão. Você vai fazer uma única ligação para contratar e, pronto, comprou todos os seus sonhos daqui até a porta do céu.

Imagine deixar o dinheiro parado por dez anos em um fundo de previdência e perder para o CDI. Foi o que aconteceu com 409 dos 668 produtos disponíveis no segmento ao longo da última década.

Ou seja, nada menos do que 61 por cento dos fundos dedicados à aposentadoria perderam para o referencial de aplicações conservadoras, considerando os fundos classificados como de previdência pela Quantum Axis.

O fundo de maior patrimônio que existe desde então atende pelo nome de Brasilprev RT FIX III FIC Renda Fixa. Confira agora se esse não é seu fundo. Com 4,22 bilhões de reais em patrimônio e taxa de administração de 3 por cento, ele entrega em uma década míseros 64,7 por cento do CDI.

Outros 4,07 bilhões de reais destinados à aposentadoria estão no Santander III FIC Renda Fixa Crédito Privado, que rendeu 84,31 por cento do CDI nos últimos dez anos.

Completa o trio dos gigantes pouco rentáveis o Bradesco Prev Fácil PGBL FIX FIC Renda Fixa, que cobra 3 por cento ao ano para uma gestão nada sofisticada de 3,47 bilhões de reais. E rende nada satisfatórios 62,21 por cento desde 2007.

Entende agora minha preocupação com nossa aposentadoria?

 

Não sei você, mas eu gosto de resolver tudo pela internet. Esses dias, sem tocar no telefone, consegui que minha irmã que estuda em Londres acordasse com flores e um cartão assinado por mim na porta de casa. Já contratar a previdência, só por telefone.

Enquanto você abre uma conta e investe em fundos facilmente pela internet, é impossível contratar uma previdência hoje sem fazer uma ligação. E um dos grandes impedimentos para tal é a portabilidade.

A falta de padrão nos documentos trocados pelas seguradoras está entre os argumentos das corretoras e distribuidores para não fazer tudo on-line.

Na XP, por exemplo, que intermedia um grande volume de portabilidades, as recusas entre seguradoras por problemas nos documentos chegam a 18 por cento. Alô, Susep, vamos organizar a bagunça e facilitar a vida de quem distribui ao varejo?

A boa notícia é que as corretoras estão fazendo a parte delas. XP, Geração Futuro e BTG Pactual Digital desenvolvem sistemas neste momento para que você possa contratar sua previdência sem falar com ninguém, tudo on-line. As promessas dão conta de serviços disponíveis até o fim do ano.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

A previdência dos sonhos

Vou fechar com um depoimento de quem já leu o relatório para você se animar:

“Hoje escrevo para lhe cumprimentar pela SuperPrevidência. Excelente! Sabe quando a gente precisa de algo que, além de nos ajudar, ainda facilitará muito a vida e não sabe exatamente o que é? Pois é, esse algo é a SuperPrevidência! Que ideia!” Edilia C.

Um abraço,

Luciana Seabra.

Conteúdo relacionado