Um buscador de fundos para chamar de seu

Já imaginou ter acesso gratuito ao melhor sistema de buscador de fundos do mercado, o acessado pelos grandes bancos e gestores independentes brasileiros? Confira!

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Um buscador de fundos para chamar de seu

“Meu Deus, Luciana! Você acha que vamos trazer você pra trabalhar aqui e não te dar a ferramenta que você precisa pra isso?” – esse foi o Caio Mesquita, nosso CEO, na segunda conversa em que insisti que só viria para a Empiricus se ele me desse um Quantum.

Não, eu não exigi um carro antigo para fazer parte desta equipe. Falo do melhor sistema de fundos do mercado, o acessado pelos grandes bancos e gestores independentes brasileiros, meu sonho de consumo àquela altura – e que custaria ao Caio e ao Felipe alguns milhares de reais por mês.

Imagine a minha alegria em poder anunciar que, um ano e meio depois, vou conseguir que também você, leitor da Empiricus, use a Quantum… de graça!

Foram meses de papos, negociações, estudos, testes e sprints (aprendi que assim se chamam as horas de trabalho da incansável galera do TI) até que chegássemos a uma parceria inédita com a Quantum para desenvolver e oferecer um buscador para você.

Por muito tempo eu contei com os buscadores de fundos gratuitos do mercado. Eles me ajudaram bastante, mas sentia falta de dados importantes. Ou não encontrava a taxa de administração realmente cobrada pelo fundo – a taxa máxima é fácil de achar, mas o que importa é o que eu realmente pago, né? – ou não tinha acesso às principais posições do portfólio ou não via a aplicação mínima ou o sistema não falava minha língua…

Eu queria colocar os fundos lado a lado para comparar todas as características, assim como faço com computadores, celulares e geladeiras no comércio online. E queria ter certeza de que poderia confiar em todas as informações (pouca gente tem tanta credibilidade no mercado de fundos quanto o Maxim Wenglert, sócio-fundador da Quantum).

Com frequência ligava para um gestor e implorava: dá uma olhadinha aí pra mim nesses dados, por favor?

O que eu quero é autonomia. Para mim e para você. O gerente disse que o fundo dele é melhor do que o sugerido pela Empiricus? Jogue lá e veja com seus próprios olhos em diferentes janelas. Está em busca de um fundo DI barato? Coloque aqueles a que você tem acesso lado a lado e compare a taxa de administração real. Quer saber o que aquele gestor de ações admirado tem comprado? É só espiar.

É com muito orgulho que anuncio que você tem tudo isso agora em mãos. Sem dúvida o melhor buscador de fundos gratuito do mercado. Clique aqui e veja com seus próprios olhos.


A gestora Kapitalo acaba de lançar um fundo novo, o Alpha Global. O produto vai além da cartilha tradicional dos multimercados brasileiros: juro, Bolsa e câmbio local. Ele vai investir em diferentes ativos no exterior, sendo assim pouco correlacionado com o restante do seu portfólio.

Um fundo estrangeiro, por meio do qual a Kapitalo opera no mundo inteiro, vai receber 40% do patrimônio do Alpha. Os outros 60% também serão investidos prioritariamente em mercados internacionais, porém por meio de ativos negociados no Brasil.

Enquanto vários multimercados brasileiros começam a se organizar agora para operar globalmente – depois de um longo período em que os juros altos ou os cortes empreendidos pelo Banco Central não deixaram faltar oportunidades internamente – um dos sócio-fundadores da Kapitalo, Carlos Woelz, já acumula experiência de investimentos fora por mais de seis anos no BBM, em que foi diretor de tesouraria internacional, e outros oito na própria Kapitalo.

Podem entrar no Alpha Global, por exemplo, as posições em cupom cambial, estratégia que poucos gestores do mercado conseguem replicar e que é uma das especialidades de Woelz. O cupom cambial é uma taxa que varia conforme a disponibilidade de dólar no mercado interno, de tal forma que acaba refletindo o risco-Brasil.

No dia a dia, a operação do fundo será dividida entre mesas de gestão, todas com foco em mercado internacional, mas com atuações independentes. São cérebros independentes pensando em como investir seu dinheiro fora do país. Além de Woelz, Nuno Sampaio, também com experiência de alocar recursos no exterior acumulada no BBM, na Gap e na BW, está no comando de uma mesa macro internacional e Bruno Cordeiro, à frente da operação de commodities.

Operar o mundo não é definitivamente novidade para a casa. O Kapitalo Zeta, fundo de maior volatilidade da gestora, ultrapassa com frequência 30% do risco alocado fora do Brasil. No radar da equipe de pesquisa estão principalmente EUA, Canadá, México, Colômbia, Chile, Zona do Euro, Reino Unido, China e África do Sul.

Por uma restrição da CVM, o órgão regulador, por ter mais de 20% investidos no exterior, o fundo somente será oferecido a investidores qualificados, com mais de R$ 1 milhão em ativos financeiros. Quer conhecer nossa análise qualitativa sobre o novo fundo da Kapitalo e saber onde encontrá-lo? Então clique aqui.

Fim!

 

Já usou o novo buscador? Não vou resistir em sugerir que você passe lá e compare o Hiperfundo Bradesco, um dos maiores (e mais caros) fundos da indústria, com o CDI.

Conteúdo recomendado