Até onde vai o Ibovespa?

Como saber até onde subirá o Ibovespa, supondo que adentramos de fato o bull market? As melhores previsões financeiras saem dos fornos de padaria.

Compartilhe:
Até onde vai o Ibovespa?

Se o mundo é uma grande aproximação, prefiro os raciocínios inexatos.

Desculpem-me os economistas, mas as melhores previsões financeiras saem dos fornos de padaria.

Com 20% do esforço, esboçando gráficos em um saco de pão, alcançamos 80% de precisão nos resultados.

Para mim é o bastante.

Como diria Ray Dalio, os melhores estrategistas cospem nos modelos econométricos e tomam decisões de “by and large”.

Como saber, então, até onde subirá o Ibovespa, supondo que adentramos de fato o bull market?

Há duas abordagens possíveis.

Na primeira delas, os economistas afirmarão (como sempre afirmam): depende.

Depende do recurso do Lula, da reforma da Previdência, do Alckmin, do Meirelles, do Rodrigo Maia e do Luciano Huck.

Depende se a inflação vai deixar a Selic continuar de boa.

Depende do Dan Stulbach na próxima novela das oito.

Depende ainda do ciclo das commodities, do impulso fiscal de Trump e da sustentabilidade do crescimento chinês.

Na segunda abordagem, o padeiro dá uma olhada em nosso último bull market, quando o Ibovespa disparou 40 mil pontos em dólar.

No bull market atual (supondo que adentramos de fato), galgamos já 10 mil pontos em dólar.

Faltam, assim, outros 30 mil pontos em dólar – ou 94 mil pontos em real.

Somados aos atuais 84 mil pontos do Ibovespa, o padeiro mira um preço alvo de aproximadamente 180 mil pontos para a Bolsa brasileira, a serem alcançados até o fim de 2020.

And that’s a bingo!

Se você, dormindo no ponto, sente que perdeu os lucros extraordinários de quinta e sexta, pense outra vez.

Ainda tem pãozinho quente para sair deste forno.

QUERO PROVAR O PÃOZINHO QUENTE