Entre em Ação

10 dicas para você investir agora e lucrar na bolsa

Entre em Ação

Não vou mentir. Ainda na faculdade, tinha muita desconfiança em abrir conta em uma corretora de valores para investir em ações.

Mesmo com um primo que trabalhava em uma corretora e constantemente me convidava para participar de IPOs (ofertas públicas iniciais), eu continuava com receio de confiar na corretora para realizar essa operação.

Enquanto isso, via amigos da minha classe ganhando dinheiro com ações e me sentia frustrado.

Só superei esse medo ao começar a trabalhar em uma corretora e ficar seguro quanto ao mercado, que é altamente regulado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pela Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa).

A corretora de valores mobiliários é apenas uma intermediadora – necessária – entre o investidor e a bolsa.

Ao comprar ações, estas ficarão custodiadas em seu nome/CPF na BM&FBovespa.

E, caso sua corretora venha a quebrar, você poderá transferir seus papéis para outra instituição.

Não quero que você perca tempo (e dinheiro), como eu fiz lá atrás, e aproveite a excelente oportunidade que temos hoje de investir em ações.

Nossa economia está apenas dando os primeiros passos para a saída da crise. Já há uma significante melhora e a bolsa subiu mais de 36 por cento em 2016.

Vemos um grande potencial de valorização nas ações de algumas empresas selecionadas a dedo por nossos analistas.

Os juros deverão começar a cair já neste mês, portanto, esqueça a mamata de ter grandes retornos sem correr riscos.

Quero que você esteja preparado para realocar parte de seu dinheiro da renda fixa para a renda variável.

Por isso, criamos no Você Investidor um plano simples para os assinantes comprarem sua primeira ação em até 48 horas.

Garimpamos três ações para você ter agora e, se elas não fizerem você lucrar, devolveremos o dinheiro gasto conosco. Essa oferta termina hoje, então entre agora para não perder esse nosso incentivo.

Fecharemos hoje a oferta que está colocando milhares de pessoas Bolsa pela primeira vez

E caso você não consiga comprar suas ações com o nosso respaldo, devolveremos o seu dinheiro.

Válido até hoje à meia-noite.

CONHEÇA O DESAFIO

Trabalhei na mesa de operações de duas grandes corretoras e vou lhe passar algumas dicas abaixo, que o ajudarão em seus próximos investimentos em ações.

1) Aprenda a utilizar o home broker: a plataforma on-line das corretoras permite acompanhar em tempo real a negociação do ativos negociados em bolsa e enviar as ordens de compra e venda de forma rápida e fácil de qualquer lugar do mundo que tenha internet com custos bem menores que pela mesa de operações (telefone).

Verifique se a sua corretora possui um tutorial ou uma palestra on-line para instruí-lo a utilizar todas as ferramentas de seu home broker. Os assinantes do Você Investidor têm vídeos na área de assinaturas que mostram como operar em diferentes corretoras.

2) Custos: atente-se às taxas de corretagem e custódia cobradas pela corretora. Há boas corretoras independentes (não ligadas a bancos) que oferecem bons produtos e serviços com preços baixos. Lembre-se: quanto maior o custo, menor será sua rentabilidade. Não deixe de abrir nossas newsletters que falamos sobre esse tema (como esta) pois sempre vamos tentar indicar as melhores opções.

3) Liquidez: o termo corresponde à velocidade e facilidade com as quais um ativo pode ser convertido em caixa (“dinheiro”). Quanto maior o número de investidores negociando uma determinada ação, maior será sua liquidez e mais fácil será comprar ou vender o papel a um preço justo. Para verificar a liquidez do ativo, procure no home broker a fila (book) de ofertas, o número de negócios e o volume negociado no dia.

4) Negocie no lote padrão: o lote padrão de negociação é composto por 100 ações e possui muito mais liquidez que o mercado fracionário (quantidades menores do que 100 ações).

5) Defina seu objetivo: especulação (operações de curto prazo – day trade e swing trade) ou investimento (operações de médio e longo prazos – buy and hold).

Pessoalmente, não gosto de day trade (compra e venda no mesmo dia), estratégia utilizada por investidores com perfil mais arrojado para ganhos no curtíssimo prazo. Entendo que, dentro de um dia, as operações estão altamente sujeitas a oscilações aleatórias. Trabalhando dentro da corretora, percebia que a grande maioria, que operava desta forma, perdia dinheiro. Quem ganhava era a corretora.

6) Como escolher uma ação: existem dois métodos de análise mais utilizados para compra de ações – análise técnica e análise fundamentalista.

A análise técnica estuda o comportamento dos preços das ações com a interpretação de gráficos. É voltada a operações de curto prazo. Para os investidores que se interessam por esse tipo de operação, sugiro acompanhar a nossa série Trader PRO.

A análise fundamentalista, na qual os analistas estudam os dados financeiros das empresas, passam para sua estratégia, gestão, setor, posicionamento e mercado. Método utilizado pelo sócio-fundador da Empiricus, Rodolfo Amstalden, na sua nova série Programa de Riqueza Permanente (PRP) como forma de investir a longo prazo, apostando em companhias sólidas, altamente lucrativas e conservadoras.

No PRP, o Rodolfo lhe guiará para montar uma carteira de investimentos completa para sua aposentadoria, com recomendações diretas de ações, títulos de renda fixa, fundos imobiliários, moedas…. Como ele é especialista, ele faz as escolhas por você, e você não precisa dispor de muito tempo, não precisa ter conhecimento profundo em finanças e não precisa de muito dinheiro. Como só há 400 vagas para esse programa, gostaria de sugerir a você, leitor do CR Private, que dê uma olhada ainda hoje.

Para os investidores que gostam de se informar melhor sobre as companhias, sugiro que entrem nos sites das empresas e busquem a área de “Relações com Investidores”. Lá você encontrará os últimos balanços financeiros, as apresentações trimestrais da companhia e outras informações sobre a estrutura da empresa.

7) Diversifique a carteira: compre ações descorrelacionadas e de diferentes setores. A concentração apenas em um ativo gera ineficiência para a carteira de investimentos. Cito a famosa frase “não colocar todos os ovos na mesma cesta”. Aumentando a diversificação de sua carteira você pode melhorar a relação risco x retorno, teoria formalizada pelo prêmio Nobel de Economia Harry Markowitz. Mas sugiro não ultrapassar 12 papéis, pois o excesso de diversificação pode atrapalhar o acompanhamento e controle.

Caso o valor destinado à sua carteira de ações não permita uma diversificação de pelo menos três ativos, sugiro a compra do Exchange Traded Fund (ETF) BOVA11, que representa a cesta de ações do Índice Bovespa (Ibovespa).

8) Gerenciamento de risco: para investidores de curto prazo ou que não possuam “estômago” para alta volatilidade, pode-se utilizar a ordem stop loss, disponível nos home brokers das corretoras, na qual é possível agendar o disparo de uma ordem de venda, caso o papel caia até um determinado preço escolhido pelo investidor.

9) Acompanhamento e controle: sugiro acompanhar, pelo menos uma vez por semana, sua carteira de investimentos. A Olivia desenvolveu uma planilha para controle de todos os tipos de ativos da carteira, que está disponível em “Relatórios e Guias”, na área de assinantes da série Você Investidor. Para acompanhar o desempenho de seu portfólio de ações, sugiro utilizar o Google Finance Portfolio, ferramenta gratuita que permite inserir os dados de sua carteira (ações, quantidade, preço de compra, data de compra…) e atualizar os resultados.

10) Isenção de Imposto de Renda: em operações normais, de compra e venda em dias diferentes, ou seja, exceto em day trades, há isenção de Imposto de Renda para vendas de ações no valor de até 20 mil reais dentro do mesmo mês válida para pessoa física.

Espero que essas informações lhe sejam úteis, e agora é com você. Entre em ação!

Lembre-se de que ações são ativos de renda variável e possuem riscos. Como ainda temos juros altos no Brasil, sugiro manter pelo menos 70 por cento do seu portfólio em investimentos de renda fixa.

Assista ao vídeo Investimento para Leigos, um curso completo sobre investimentos, indicado para quem está começando do zero e a quem já investe, no qual explicamos o bê-á-bá de todas as aplicações disponíveis no mercado (produtos de bancos, fundos, previdência, Tesouro Direto, ações e fundos imobiliários) e como abrir uma conta e operar em uma corretora.

Assinando a série Você Investidor, por um preço baixíssimo, você, além do curso totalmente gratuito, terá acesso ao conteúdo exclusivo para assinantes (logo abaixo) desta newsletter (CR Private).

Exclusivo Assinantes PRO

1. Como dividir a carteira de renda fixa entre os títulos Tesouro Selic, Prefixado e IPCA+? Assim como faço com o meu dinheiro?

2. Pergunta do leitor Isaque F.: Costuma-se ler que o Tesouro tem pago 14,25 por cento, mas no site da corretora que trabalho, vejo no título Tesouro Prefixado 2019 (LTN), apenas 11,56 por cento. Depende da corretora ou de outro detalhe?

3. Pergunta do leitor Rafael T.: Vi que uma ação possui o valor de compra, que sempre oscila. A minha dúvida é na hora da compra: eu escolho sempre o valor atual da ação ou o ideal é colocar um valor menor ou maior que ela está valendo?

 

Ficou com dúvidas sobre o assunto de hoje? Envie-as para walter.poladian@empiricus.com.br, porque irei selecionar algumas para responder em textos futuros.

Um abraço, e bons investimentos!
Walter

 

Links Recomendados

:. A pegadinha no Tesouro Direto

:. Receba 3 aluguéis mesmo em tempos de crise

Conteúdo relacionado