15 maneiras de estimular seu carisma – e seu negócio

Quais dessas habilidades você já tem?

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
15 maneiras de estimular seu carisma – e seu negócio

Eu gosto de pensar em mim mesmo como um cara amável, mas não diria que sou carismático.

Carismático é um adjetivo que eu usaria para descrever outras pessoas.

Dizem que Bill Clinton é muito carismático. Conheço conservadores convictos que mudaram de posição depois de conversar com ele por apenas cinco minutos.

Não seria ótimo ter esse tipo de efeito nas pessoas? Não seria bom saber que se tem a habilidade de fazer com que todos gostem de você e queiram trabalhar a seu lado?

Alguns anos atrás um homem assim foi ao meu escritório.

Ele começou a administrar meus investimentos em renda fixa após meu antigo administrador ter se aposentado. Eu não queria gostar do novato porque estava chateado com a saída do meu antigo administrador. Eu me sentia (irracionalmente) abandonado.

Mas em menos de cinco minutos estávamos falando sobre charutos e artes marciais. Meia-hora depois, quando ele saiu (havia separado apenas 15 minutos para falar com ele), eu tinha maiores planos para o meu negócio. Também havia dado a ele uma cópia do meu último livro… e um charuto de $ 20 dólares!

Ele é quem deveria ter me dado um charuto. Mas esse é o poder do carisma.

Muitos vendedores são carismáticos. Você os conhece, gosta deles, compra deles… mesmo que não ofereçam o melhor produto ou o melhor preço.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Pessoas carismáticas parecem ter nascido assim. Elas têm uma estranha habilidade natural de vender qualquer coisa, inclusive ideias. Elas não seguem as mesmas regras que os outros. Elas sorriem muito. Elas conversam muito.

Essas pessoas têm habilidades que o resto de nós – os não talentosos – podemos aprender?

Com certeza.

Há 15 maneiras de se tornar mais carismático e obter mais sucesso nos relacionamentos de negócios.

A maioria delas são baseadas em princípios identificados pelo Dr. Robert Cialdini em seu livro, Influence: The Psychology of Persuasion (Influência: A Psicologia da Persuasão).

1 – As pessoas tendem a fazer negócios com pessoas de quem gostam. Então, comporte-se de maneira a ser estimado. Dale Carnegie observou que os indivíduos gostam de falar sobre si mesmos. Por isso, sempre que possível, não fale de si e direcione a conversa para a pessoa que você quer persuadir.

2 – As pessoas desejam se associar com quem admiram e respeitam. É difícil conquistar respeito falando ou agindo de forma rude. Seja educado e paciente. Evite ser bruto, rude, áspero ou impaciente. E seja gentil com os garçons.

3 – As pessoas se sentem confortáveis negociando com quem cumpre sua palavra. Isso significa que, quando você faz uma promessa, deve cumpri-la. Cumpra o prazo – ou entregue o serviço antes dele.

4 – As pessoas confiam em quem é aberto e honesto, principalmente em relação às próprias falhas. Resista ao impulso de tentar ser mais do que é de verdade. Fale com confiança sobre o que sabe. Esteja disposto a dizer: “Eu não sei”, quando não souber.

5 – As pessoas compram de – e investem em – pessoas que pensam em seus interesses. Não tente fazer de todo mundo um cliente. Quando você não puder ajudar alguém, diga a verdade. Quando puder, explique como – fale sobre os benefícios para eles, não para você.

6 – As pessoas gostam de ouvir conselhos de experts, não de amadores ou de fraudes. Você não pode ser um expert em tudo. Limite sua profissão àquilo que sabe. Conforme sua expertise cresce, você pode aumentar o campo de seus negócios. Mas não finja ser capaz de fazer tudo muito bem.

7 – As pessoas se sentem confortáveis confiando seu dinheiro a quem é honesto, ético e transparente. Por isso, não minta sobre seus produtos e/ou serviços… e principalmente, não minta sobre suas taxas e comissões.

8 – As pessoas podem ser intimidadas, mas elas se ressentem – mesmo que você as esteja intimidando para fazer algo bom para elas. Use a persuasão, não o poder, para fazer com que elas façam o melhor para si mesmas.

9 – As pessoas se interessam por quem é fisicamente saudável, atraente. Então, alimente-se direito. Exercite-se. Mantenha a forma. Vista-se bem. Arrume-se. Preste atenção à sua higiene pessoal.

10 – As pessoas se sentem bem com quem parece ser “de verdade”. A melhor forma de mostrar que você é “gente como a gente” é ser cordial, amigável e não fingir. Não finja interessar-se por futebol se você não se interessa. E não fale sobre a Broadway ou sobre balé quando seu interlocutor for um fã de futebol.

11 – As pessoas reagem bem a quem ouve e presta atenção naquilo que elas estão dizendo. Lembre-se do velho clichê: Você tem dois ouvidos e uma boca por isso deveria ouvir mais e falar menos.

12 – As pessoas se sentem confortáveis com quem se identificam de alguma forma. Vocês não precisam ser muito parecidos, só um pouco. O truque é identificar uma coisa que você tem em comum com o outro. Pode ser golfe, filhos, animais de estimação, qualquer coisa. Use o ponto em comum como âncora para criar a conexão.

13 – As pessoas sentem atração por quem é bem-sucedido… e ainda mais por quem é humilde a esse respeito. Quando você falar sobre suas realizações, faça-o de forma que os outros saibam que você não se considera tão especial assim. E você deve fazer isso por outro motivo também: você não é.

14 – As pessoas ficam impressionadas com quem é produtivo. É por isso que você nunca deve tentar conseguir um serviço dizendo para a pessoa que as coisas estão devagar e que você precisa do trabalho.

15 – As pessoas podem ser enganadas às vezes, mas não todas as vezes. E não para sempre. Assim, quando estiver praticando as habilidades listadas acima, faça-o com sinceridade.

Quais dessas habilidades você já tem? Parabenize-se por adquiri-las e continue praticando-as.

Quais você ainda precisa desenvolver? Você não pode fazê-lo do dia para a noite, mas você pode – e deve – trabalhar nelas.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Conteúdo recomendado