Aumente sua rede de contatos: adicione 25 novos nomes em 2016

Quando você ajuda alguém, cria um depósito no banco da reciprocidade

Aumente sua rede de contatos: adicione 25 novos nomes em 2016

Odeio pedir ajuda e quase nunca o faço (antes da Siri – assistente virtual comandado por voz da Apple – eu preferia passar horas dirigindo em círculos a perguntar o caminho).

Mas, em momentos como este, quando tenho tempo para refletir sobre o que consegui fazer na vida, posso dizer que a maioria das minhas conquistas se devem, pelo menos em parte, à ajuda que recebi de outras pessoas.

Então, não vamos falar sobre networking (uma expressão da qual não gosto porque parece nerd e predatória ao mesmo tempo), mas, sim, sobre a importância das relações interpessoais.

Eu tenho muitos amigos. Mais do que a maioria das pessoas. Tenho amigos da época do ensino fundamental, pelo menos seis da época do ensino médio, da faculdade e da pós-graduação. Tenho vários amigos de meus anos como voluntário do Corpo da Paz na África, tenho amigos escritores, amigos de clubes do livro, amigos que são sócios, amigos do jiu-jitsu etc.

Mas, em grande parte, essas não são as pessoas que me ajudaram em minhas várias carreiras.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Elas enriqueceram minha vida no campo da amizade.

Mas quando se trata de negócios e investimentos, foram os colegas – não os amigos – que mais importaram.

Estou fazendo uma distinção importante…

Há uma grande diferença entre um colega e um amigo.

Para mim, amizades são mais importantes do que negócios. Isso significa que, se eu monto um negócio com um amigo (geralmente uma péssima ideia) e ele me decepciona, eu tenho que o perdoar, esquecer o prejuízo e manter a amizade.

Se eu não conseguir fazer isso é porque não valorizo a amizade. E não posso dizer que sou um bom amigo (isso também se aplica à família).

É diferente com colegas. Eu gosto de conhecer pessoas novas – principalmente aquelas que são inteligentes e/ou talentosas, interessantes, criativas etc.

E fico feliz de criar esse tipo de relacionamento nos negócios sempre que há oportunidades.

Mas não finjo que esses relacionamentos mutuamente produtivos são amizades verdadeiras. A diferença é que, com um colega, negócios podem vir em primeiro lugar.

Carteira Empiricus

Tornei pública minha carteira pessoal de investimentos. Conheça o segredo dos 3%, método que está rendendo o dobro das aplicações convencionais.

Saiba mais

 

Cultive uma rede de contatos sempre em expansão

De volta ao tópico: construir círculos de contatos sempre em expansão – pessoas que podem ser úteis para você (e você para elas) no futuro.

Pergunta: Você deve fazê-lo?

Resposta: Sim.

Mesmo que você seja como eu e nunca, de maneira alguma, peça um favor, é importante ter uma rede de contatos. Mais cedo ou mais tarde, você vai se beneficiar dela.

Não será preciso pedir, o contrário vai acontecer.

Primeiro você faz algo para ajudar a pessoa – ajudá-la a conseguir um bom emprego, ensinar uma habilidade a ela ou apresentá-la a um sócio em potencial. Ou você pode simplesmente dar sugestões, conselhos ou uma recomendação de livro. Em todo caso, no início, o foco é ajudar.

E sem segundas intenções. Você vai ajudar porque lhe dá prazer. A experiência mostra que ajudar tem seus benefícios. Então, você faz e gosta.

E com todas as pessoas que você ajudou que são boas pessoas, você cria um depósito no banco da reciprocidade. Um depósito que um dia – pelo menos em parte – você pode usar.

Eu poderia contar centenas de histórias sobre as pessoas que eu ajudei e que, alguns anos mais tarde, devolveram o favor… com dividendos.

Mas você não precisa ser persuadido. Você já sabe que é algo que deve fazer.

Por isso, prometa a si mesmo que vai aumentar sua rede de contatos em 2016. Uma meta razoável é adicionar uma pessoa à lista a cada duas semanas: 25 pessoas novas no ano.

Essa é a resolução de hoje.

E a promessa: se conseguir aumentar sua rede de contatos em 25 pessoas até o fim do ano, você (a) vai se divertir mais, (b) terá mais oportunidades, (c) mais dinheiro e (d) menos problemas.

Vasculhamos as entranhas da Bolsa e identificamos 11 oportunidades raras para você ganhar dinheiro em 2016

Mas atenção: não mais que 11! Não nos responsabilizamos pela escolha de outros papéis neste momento.

Saiba mais

 

Que tipo de pessoa devo procurar?

Procure pessoas que poderiam ajudá-lo agora, ou seja, pessoas que têm aquilo que te falta, como dinheiro, poder, conhecimento etc. Faz todo o sentido, mas é algo que nunca fiz.

Na verdade, fiz o oposto durante toda a minha carreira, resistindo às chances de melhorar meu relacionamento com pessoas importantes ou poderosas.

Novamente, é a questão de não querer pedir ajuda. Vem de meu preconceito instintivo contra dívidas. Nunca quero ver minha conta no banco da reciprocidade no vermelho…

O que eu fiz foi ajudar sempre que possível – geralmente pessoas que precisam de algo que eu tenho – e, então, permitir que o universo me pague de volta anos mais tarde.

E é isso o que você deve fazer.

Mas, caso queira fazer ambos – ajudar e ser ajudado – siga estas sugestões:

Para ser ajudado

1. Primeiro, considere a questão: se você pudesse ter um relacionamento mais próximo com qualquer pessoa de sua área, quem seria? Ao poder e posição de quem você gostaria de ter acesso? Quem – dentre todas as pessoas que você conhece – pode ter o maior impacto positivo em seu futuro?

2. Faça uma lista de todas as pessoas que podem impulsionar sua carreira – alguém que tenha um negócio de sucesso parecido com o seu ou alguém que tenha qualidades e habilidades que você gostaria de ter.

Escreva uma pequena nota para uma ou duas pessoas em sua lista todos os meses a partir de agora. E continue adicionando nomes.

3. Comece com o primeiro. Pense sobre algo que essa pessoa fez que você admira. Pode ser um produto que ela desenvolveu. Pode ser a qualidade do serviço que ela fornece. Pode ser algo que ela escreveu ou realizou ou um prêmio que ela ganhou. Qualquer coisa que você admire de verdade.

Em papel de qualidade, expresse seus sentimentos em uma nota escrita à mão. Não floreie. Seja direto e elogioso. Termine com uma tentativa de estabelecer contato. Você pode perguntar a opinião da pessoa sobre um assunto, sugerir um empreendimento conjunto ou simplesmente pedir para se encontrar pessoalmente.

Por exemplo, você pode dizer algo como: “Eu sei que você é um homem muito ocupado, mas, se tiver meia-hora disponível, adoraria ouvir seus conselhos sobre minha carreira.

Anexe seu cartão de negócios e envie.

Não espere uma resposta positiva de cada nota que escrever, mas espere algumas. Se você se comprometer de verdade, um dia terá um relacionamento próximo com algumas pessoas influentes.

Para ajudar

Seja seletivo, pois ajudar é sempre perigoso. Nunca ajude aproveitadores. Aproveitadores apenas se aproveitam.

Ajude pessoas que você admira porque elas são inteligentes, habilidosas, engraçadas ou sábias. Ajude de maneira voluntária, mas com restrições. Ensine a pescar em vez de dar o peixe.

E faça isso pelo prazer de ajudar – sabendo que, de alguma forma, terá retribuição… com juros.

Deixo a você outro texto meu que tem relação com o assunto de hoje: Como Fazer Amigos nos Altos Escalões

Um abraço,

Mark Ford

Conteúdo relacionado