Como aumentar o seu patrimônio a cada ano

Conheça os cincos maiores erros dos investidores

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Como aumentar o seu patrimônio a cada ano

Talvez eu tenha sorte. Talvez seja apenas bom senso.

Estou envolvido no negócio de consultoria de investimentos há 30 anos. E, com exceção de alguns erros em imóveis no início da carreira, as grandes mentiras e bolhas financeiras que devastaram tantos investidores nunca me prejudicaram.

Isso fez uma grande diferença ao longo do tempo. Permitiu que meu patrimônio aumentasse ano após ano, sem nenhum ano com prejuízo.

Garanta acesso ao nosso projeto imobiliário mais ambicioso

Você sabia que um grupo seleto de pessoas está obtendo retornos potencialmente altos no mercado de imóveis, mesmo na crise?

PARA SABER MAIS DETALHES, CLIQUE AQUI E FAÇA UM CADASTRO GRATUITO

 

Aprendi muitas lições sobre criação de riqueza e sobre evitar os maiores erros que os investidores costumam cometer.

A vida financeira do investidor típico é marcada por uma infinidade de especulações cheias de esperanças. Apenas algumas dúzias, na melhor das hipóteses, cumprem a promessa. Minha história de investimentos é muito menos interessante, mas muito mais lucrativa.

Eu só sigo tendências depois que elas estão consolidadas, saio assim que elas deixam de fazer sentido e rejeito nove em cada dez oportunidades que surgem.

Por exemplo, na década de 80, ações negociadas a centavos estavam na moda. A imprensa financeira estava cheia de histórias sobre investidores que ficaram ricos comprando empresas pouco conhecidas a 50 centavos por ação.

Meu chefe investiu em uma delas e tentou me convencer a fazer o mesmo. Eu fiquei tentado… mas algo dentro de mim me impediu.

Fico feliz por isso. Meu chefe, um investidor muito perspicaz, perdeu 100% do dinheiro no negócio. Era um esquema.

Lembro de pensar que, se um investidor sofisticado podia ser enganado por uma dessas ofertas de ações baratas, eu não tinha a mínima chance.

Outro exemplo: a recente bolha imobiliária dos Estados Unidos. Na época, eu investia em imóveis há mais de 10 anos, conhecia o jogo e tinha ganhado muito dinheiro com ele.

Mas, em 2006, as casas que eu comprava estavam com preços 20 vezes mais altos do que seus aluguéis anuais. Eu sabia que era hora de sair.

Parei de comprar e aconselhei meus amigos a fazerem o mesmo. Eles pensaram que eu estava maluco. Tenho certeza que pensam diferente agora.

Não estou dizendo tudo isso para me gabar, mas para mostrar uma coisa importante: você não precisa ser um investidor sofisticado para evitar grandes erros de investimentos. Você pode fazê-lo utilizando apenas um pouco de bom senso.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

A exemplo da newsletter “Veja 8 erros que atrapalham a criação de riqueza”, que você recebeu na segunda-feira, vou listar agora os 5 maiores erros cometidos por investidores:

1. Maravilhar-se com histórias empolgantes

O negócio que conquistou meu chefe tinha uma história impressionante. Uma empresa na América Central estava transformando areia em ouro. A empresa tinha “provas” do sucesso na forma de extratos financeiros auditados, relatórios geológicos e endosso de especialistas em investimentos.

Meu sócio até compareceu ao local das operações para ver como tudo funcionava. Ele viu a areia entrando, e o ouro saindo.

Eu não investi porque a história parecia fantástica demais. Lembro-me de dizer a ele: “Isso parece alquimia”. Eu não sabia nada sobre geologia ou ouro e nem precisava. A história em si era maluca demais.

Hoje em dia, quando ouço histórias como essa, perco todo o ânimo. Uma parte de meu cérebro talvez se anime, mas a parte mais inteligente me diz: “Sai dessa!”.

2. Investir em negócios que você não entende.

Meu chefe era um investidor experiente. Ele tinha seu assento na bolsa de valores aos 20 anos e investia desde então. Mas ele não sabia nada sobre mineração de ouro.

Por sua ignorância, os relatórios e o tour fraudulento o enganaram. O esquema foi exposto por algumas pessoas no negócio de mineração que entendiam a indústria e podiam ler os relatórios com olhos experientes.

Se você não entende o negócio no qual está investindo, está investindo às cegas.

3. Permitir-se não ser intimidado por bons vendedores.

Mencionei que fiz alguns investimentos ruins no início de minha carreira no setor imobiliário. Eles se deram devido aos dois erros que acabei de enumerar. Além do mais, eu cedi à pressão de uma corretora da qual eu era locatário e – eu achava – minha amiga.

Concordei em fazer os investimentos apesar de minha intuição de que não dariam certo. Eu ignorei meus instintos, porque ela era muito boa em manipular minhas emoções.

Hoje, sempre que alguém tenta me vender algo, penso em todo o esforço de venda como um sinal para ficar longe!

4. Investir em tendências tarde demais – quando a única chance de ganhar dinheiro é encontrar “alguém mais tolo”.

Eu comecei a investir em imóveis em uma época boa, quando os preços já estavam subindo, mas os valores ainda eram bons. Ganhei muito dinheiro conforme o mercado subia.

Quando eu não conseguia mais comprar propriedades por oito ou dez vezes o aluguel anual, percebi que a única forma de lucrar era ficar na bolha até o fim.

Mas ficar na bolha até o fim quando a economia está ruim é bobagem. Sua única chance de lucrar é encontrar alguém disposto a pagar ainda mais… alguém que conhece o mercado menos do que você.

Insiders chamam isso de “teoria do mais tolo”. É de se imaginar que ninguém com um pouco de bom senso cederia ao impulso. Mas milhões de americanos (inclusive banqueiros e corretores) cederam.

Há um momento para entrar em uma tendência e um momento para sair.
Nenhum dos dois é difícil… contanto que você preste atenção aos fundamentos do negócio e ignore o entusiasmo causado pela bolha.

5. Investir sem limitar as perdas.

Às vezes, mesmo que você utilize o bom senso – e evite os quatro erros que já expliquei –, você pode perder dinheiro porque algo imprevisível acontece.

Para evitar isso, eu tenho uma regra: nunca faço um investimento a não ser que haja uma forma de sair dele.

Quando você investe em um negócio, a saída pode ser um acordo de venda ou compra.

Quando você investe em imóveis, a saída é a renda que você pode receber dos aluguéis, caso não possa vender por qualquer motivo.

Quando você investe em ações para ganhos anuais ou renda, a saída é estabelecer um limite de perdas.

Sempre há uma maneira de limitar as perdas, contanto que você as identifique antes de fazer o investimento.

Esses são os cinco maiores erros que investidores comuns cometem. Como você pode ver, eles são bastante óbvios – o tipo de erro que pode ser evitado apenas com o uso de bom senso. Evitar esses erros é parte do processo de enriquecimento, ano após ano.

Pense sobre suas experiências de investimentos. Pergunte-se com honestidade: “Estou cometendo algum desses erros comuns?”

Abraço,
Mark

 

Conteúdo recomendado