Um “legado” para vocês

Entre hoje para o WBC e ganhe o Legacy de presente (do Mark Ford)

Um “legado” para vocês

Caro leitor,

Tenho um anúncio espetacular a fazer hoje: todos os leitores da minha newsletter que entrarem para o nosso clube de construção de riqueza, o Wealth Builders Club (WBC) Brasil, ganharão, de presente, totalmente grátis, a assinatura do relatório Legacy – As Melhores Ações do Mundo. Quem já faz parte do WBC também terá o acesso liberado.

Mas, Mark, por que você está fazendo isso? O Legacy custa mais de R$ 5 mil (como é possível ver abaixo, no recorte da tela de assinatura)!

Porque quero deixar um presente aos leitores que me acompanham. Minha newsletter “Creating Wealth” não será mais enviada a vocês por e-mail. Vamos concentrar meus textos no WBC Brasil no plano Você Investidor e no blog que lançamos recentemente no site do Criando Riqueza.

Como continuaremos em contato em outros meios, isso não é uma despedida. Mas fiz questão, mesmo assim, de deixar um presente que realmente pode ser chamado de um bom presente.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Depois você pode esclarecer todos os detalhes dos planos com nossa equipe de atendimento (11 4003-5120 e vendas@empiricus.com.br). Em resumo: você entra agora em uma turma especial do WBC e ganha, de presente a companhia do analista Gabriel Casonato, que cuida do relatório Legacy – As Melhores Ações do Mundo e vai cuidar muito bem de você.

E agora você vai entender a razão de eu ter feito questão, como sócio americano da Empiricus, de oferecer este presente hoje a você. No texto a seguir você vai saber sobre o meu investimento pessoal em ações.

Vocês sabem que sou um investidor conservador. E, portanto, extremamente criterioso nas minhas escolhas de investimentos em renda variável. Decidi investir em ações apenas depois de conhecer o sistema que Bill Bonner, meu sócio de longa data, está utilizando para investir US$ 5 milhões de seu patrimônio.

Você entenderá tudo nesta entrevista que dei ao J.Reeves, editor da newsletter americana Palm Beach Daily.

 

CLIQUE PARA ENTRAR NO WBC
E GANHAR O LEGACY

 

J. Reeves, editor do Palm Beach Daily: Mark, você sempre foi cético em relação ao mercado de ações. Isso o levou a concentrar grande parte de sua riqueza em muitos negócios privados, imóveis, ouro e dinheiro. Por quê?

Mark Ford, fundador do Palm Beach Research Group: Dois motivos.

1. Experiência. Na década de 1980, me envolvi muito em marketing de produtos financeiros. Não apenas newsletters, mas livros, áudios, seminários e assim por diante.

Eu vi, em primeira mão, com que frequência investidores inexperientes (apesar de tipicamente mais velhos) eram persuadidos a investir em esquemas e estratégias arriscados demais para sua situação.

Ajudei a vender muitas newsletters de investimentos smallcap (ações de empresas de baixa capitalização). Devido à natureza desse tipo de investimento, muitos deles tinham históricos negativos.

Tudo bem especular com uma parte de seu dinheiro que não vai fazer falta caso você o perca, mas muitos investidores querem acreditar que vão ficar ricos com especulação. Isso os deixa vulneráveis.

2. Lógica. Como um homem mais ou menos jovem envolvido em muitos negócios em crescimento, eu reconheci o quão difícil era prever o sucesso de qualquer negócio fora do meu conhecimento base.

Já era difícil saber com muita certeza como meus próprios negócios – que eu conhecia muito bem e sobre os quais tinha controle – se sairiam no futuro. Como eu poderia saber os resultados de negócios fora do meu escopo de conhecimento?

Eu conhecia o mercado de ações apenas superficialmente, mas sabia que a longo prazo era um bom lugar para obter entre 8% e 10% – se não ficasse ganancioso.

Então me limitei a dedicar cerca de 10% dos meus investimentos a ações.

J.R.: O que o convenceu a investir milhões nesse mercado?

Mark: Foi depois que li meu primeiro livro sobre Warren Buffett. Ele me ajudou a entender como o investidor fazia tudo aquilo. Sua abordagem – de longo prazo e muito segura – me atraía porque era a mesma estratégia que eu utilizava na compra, na venda e na gestão de pequenos negócios.

Eu gostava da ideia de deixar parte de meu portfólio de investimentos reservada a empresas que consistentemente forneciam renda (por meio de dividendos), pois essa orientação à renda também era um dos pilares de minha filosofia de investimento particular.

A combinação de renda e de crescimento a longo prazo fazia sentido para mim. Então, notei que os melhores investidores que conhecia, os grandes nomes de nossa área, estavam fazendo a mesma coisa com uma parte de seu portfólio. Isso me deu confiança.

Comecei com uma quantia que representava menos de 1% de meu patrimônio e fui aumentado essa porcentagem com o tempo. Agora, esse tipo de ação compõe uma parte muito maior do meu portfólio de investimento. Quanto mais eu aprendo, mais confortável me sinto em relação a essas ações.

Até recentemente, meu único portfólio do tipo era o que Tom Dyson e Greg Wilson haviam feito para mim – meu Portfólio Legacy. Mas tenho observado o sucesso de Chris Mayer, o principal estrategista de investimentos da Bonner & Partners.

Vi os extratos auditados de seus resultados e fiquei muito impressionado. Então, vou fazer o mesmo que fiz com o Portfólio Legacy: vou começar com um investimento modesto e aumenta-lo conforme aprender mais e ganhar mais confiança.

Relatório Mensal Você Investidor

Na semana que vem, estará disponível aos assinantes o relatório Você Investidor de junho. O planejador financeiro Walter Poladian e o consultor José Castro apresentam um material completo e ensinam como escolher a melhor corretora de valores para investir. O analista da Empiricus Max Bohm faz parte desse trabalho, com a análise da solidez financeira de quatro dessas instituições.

Já a editora do Criando Riqueza Beatriz Cutait conversou com Renato Bernhoeft, fundador da Höft Consultoria, para falar sobre o tema da sucessão familiar. Ele deixa claro como o planejamento é fundamental para a perenidade de qualquer companhia.

E o André Zara, editor responsável pelo Criando Negócios, trata dos cuidados que você deve ter com seu futuro sócio ao criar uma empresa ou ao entrar em um negócio já constituído.

 

J.R.: Mark, eu sei que você segue a regra número um de investimentos de Warren Buffett: não perca dinheiro. Por que você está confiante de que suas estratégias de investimentos vão protegê-lo e aumentar seu patrimônio?

Mark: Com o Portfólio Legacy, eu tenho uma perspectiva de longo prazo. Ele é composto de empresas que não vão desaparecer. Elas têm um grande histórico (de décadas) de pagamento e aumento de dividendos. Eu adoro aumentar minha renda.

O mercado estar em baixa representa oportunidades de compra, não de venda. Eu comprarei mais ações Legacy se elas estiverem mais baratas. Meu preço de entrada será menor, o que significa que meu retorno sobre investimento (ROI) será maior.

A abordagem de Chris Mayer é mais agressiva que a estabelecida por Tom e Greg no Portfólio Legacy, mas ainda tem base em análise de fundamentos.

Seu histórico de longo prazo – 17% em retorno anual – é incrivelmente bom mesmo durante quedas. (Entendo que ele venceu o mercado em 48% na crise de 2008… e se mostrou lucrativo tanto em 2008 quanto em 2009, mesmo quando a Grande Recessão dizimou o portfólio da maioria dos investidores.)

Então, estou entrando com cuidado, mas com muitas expectativas.

J.R.: Eu sei que nossos leitores gostam de saber sobre suas decisões pessoais de gestão de investimentos, Mark. Obrigada por compartilhá-las.

Mark: Disponha.

 

Leituras sugeridas:

– Governo não vai tocar reforma da Previdência enquanto Temer for interino
– Sua Jornada Rumo aos 100 Mil Pontos
– Ganhe 20 anos de conhecimento em 5 passos

 

Conteúdo relacionado