Viva como rico agora

Faça resoluções para ser a pessoa que você realmente quer ser

Viva como rico agora

Hoje continuamos com os textos das “Semanas da Promessa”, com os quais começamos 2016. Vamos falar sobre seu “eu” pessoal. O “eu” que você é quando ninguém está olhando. A pessoa em quem você se transforma quando ninguém está por perto.

Quem é essa pessoa? Quem você quer que essa pessoa seja?

Vamos fazer algumas resoluções sobre essa parte de você – a intelectual, a artística, a atlética, a criativa, a científica, a poética, a preguiçosa, a inútil, a pervertida, o que quer que você seja quando está sozinho.

E vamos descobrir o que você pode fazer para saber mais, se importar mais, conhecer mais e aproveitar mais.

O poeta Johann Wolfgang von Goethe disse que o dia perfeito inclui (1) contemplar uma obra de arte, (2) ler um poema com cuidado e (3) ter uma boa conversa.

Eu gosto dessa ideia. Ela combina com a minha filosofia de “viver como rico”:

Você pode viver uma vida rica enquanto fica rico, contanto que seja inteligente com seus gastos e esteja disposto a se esforçar. E contanto que se lembre de priorizar as experiências significativas.

Se você tem meu tipo de visão de mundo, o texto de hoje pode ser uma ótima maneira de começar a viver como rico em 2016.

Imagine o dia em que você realmente seguir o conselho de Goethe. Você separa um tempo em sua manhã estressante para pegar um livro de poesia. Lê algo que ajude a diminuir o ritmo… e ajude-o a se lembrar daquilo que é importante.

Comece com poesia.

Eu faço isso com poemas selecionados de Robert Penn Warren— um dos melhores poetas americanos modernos, em minha opinião. Gosto dele porque escreve sobre as fases da vida e me lembra que – em pouco tempo – eu não estarei mais aqui.

Os poemas suscitam resoluções de começar a prestar atenção àquilo que importa e de não me incomodar com as coisas que vão desaparecer comigo.

Talvez você prefira outros poetas. Talvez você acabe descobrindo que tem uma boa voz para a leitura de poesia ou talvez você mande poemas para um jornal.

Depois, arte…

Você pode obter bastante satisfação pessoal observando uma obra de arte.

Minha lista de artistas preferidos inclui Edward Hopper, Francis Bacon, Rufino Tamayo e Henry Moore. Mas arte é muito pessoal. Se você ainda não tem favoritos, vá a uma livraria ou biblioteca e os encontre. Não vai levar muito tempo.

Você vai encontrar 10 artistas de que gosta em cerca de 15 minutos. Então, pode comprar um livro de obras de um deles. Tente observar um por dia. Novamente, só leva alguns minutos para olhar um quadro com atenção.

A recompensa pode ser enorme.

Quem não gosta de uma boa conversa?

Essa é a mais difícil das três recomendações de Goethe. É algo que não se pode fazer sozinho.

Ter uma boa conversa começa com boas intenções. O tópico não importa – foi uma descoberta que fiz – tanto quanto a energia e as boas vibrações que você dedica à conversa. Uma boa conversa é sincera e corajosa. Você já sabe disso.

Desafie-se.

Essas são apenas as recomendações de Goethe. Talvez você tenha outras ideias para estimular o seu lado pessoal. Boa música é uma escolha óbvia – tem que ser parte de sua vida cotidiana.

Tenha música por perto o tempo todo – todos os tipos de música. O tipo que vai te estimular a trabalhar e a pensar mais… o tipo que o fará relaxar… e o tipo que fará com que você queira levantar e dançar.

Faça aquilo de que gosta.

Há outra coisa que você pode fazer para deixar sua vida mais rica: ter um hobby que ama.

Um bom hobby fará de você uma pessoa melhor, estimulando sua imaginação, satisfazendo sua curiosidade, dando-lhe uma sensação de paz, afiando seus sentidos e ampliando o seu conhecimento.

Ter pelo menos um hobby estimulante vai tornar sua vida melhor. Fará com que você anseie por dias chuvosos. Preencherá as horas livres. Fará com que você se sinta vivo.

E vai impedir que você se sinta solitário.

As pessoas com hobbies interessantes acabam sendo pessoas mais interessantes. Elas costumam ter intelectos mais ativos, corações mais sensíveis e almas mais joviais.

Quando pensar sobre o que fazer para desenvolver o seu lado pessoal, leve em conta o conselho que li no Reality Check, no site de Gary North:

“Quando você está motivado a fazer alguma mudança em sua vida, não ignore o impulso”.

É por isso que sou a favor de utilizar o início do ano para pensar sobre o que fazer…

Mas também não sou a favor de aumentar o fardo. O risco de desistir antes da metade do ano é muito grande.

É por isso que recomendo substituições de Ano Novo, em vez de resoluções de Ano Novo.

Não adicione um fardo à sua agenda, ao seu orçamento ou à sua família.

Em vez disso, adote um sistema de gestão de tempo.

Devote suas primeiras horas à sua prioridade nº 1… aquela que é mais importante para você. Passe a primeira parte de seu dia trabalhando em seus objetivos pessoais (não nos objetivos de outras pessoas).

Livre-se do que não precisa. Se você acha que deve dedicar mais tempo a melhorar suas habilidades profissionais – uma decisão sábia – diminua o tempo que passa vendo TV.

O brasileiro assiste cerca de quatro horas de TV por dia. Se você se comprometer a cortar uma hora por noite, pode adicionar mais uma hora ao seu programa de auto-melhoria.

Isso faz sentido para mim. Se você concorda, passe algum tempo hoje descobrindo as horas que “desperdiça” no dia (assistindo TV, lendo livros inúteis, em grupos do WhatsApp ou vendo o feed de notícias do Facebook).

Tente trabalhar em atividades significativas que vão te ajudar a ser uma pessoa melhor. Depois, prometa a si mesmo que irá dedicar pelo menos metade do tempo que desperdiça à busca de um hobby que o tornará melhor.

Um abraço,

Mark Ford

Veja e compartilhe nosso último vídeo: Entrevista – responsável pelo Tesouro Direto fala sobre os riscos dos títulos públicos

Mais lido da semana: 11 Oportunidades raras para lucrar com ações em 2016

Conteúdo relacionado