Vamos falar sobre criptomoedas?

Toda sexta vamos trazer para você nossa visão do mercado de criptomoedas, além de insights sobre essa nova classe de ativos digitais.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Vamos falar sobre criptomoedas?

Era um dia de semana, daqueles bem abafados, em que o termômetro da rua marcava mais de 40 graus.

Eu estava no estágio, que, por sinal, reunia uma série de características esquisitas.

Meu notebook Siemens, de tão velho, tinha uma alça para carregar. Faltava a tecla “6” e, se eu chutasse sem querer a tomada, todo o trabalho iria para o espaço.

Olhava fixamente para a parede branca à minha frente. A cadeira registrava caprichosamente uma inclinação de uns 5 graus para a direita, fruto do degrau que tinha no chão e sobre o qual as duas pernas da esquerda se apoiavam. Atrás de mim, tinha um cofre que servia para guardar alguns computadores antigos.

Nossa, aquilo era um tédio! Entrei no estágio para trabalhar com robótica, mas os projetos pareciam morrer ainda no papel.

Mandei uma mensagem para o André: “Cara, me passa alguma coisa para ler no trabalho”.

Ele respondeu: “Você queria uma boa fonte para ler sobre investimentos, não é? Lê esta newsletter da Empiricus”.

Empiricus?

Ok, vamos ver.

“Caramba! Olha só esse Mercado em 5 Minutos. Esses caras manjam! Primeira vez que entendo alguma coisa sobre economia” — foi a minha primeira reação.

Pronto, eu tinha sido fisgado. Aquela se tornou nossa leitura diária. Não perdíamos uma. Na época, o Rodolfo Amstalden que escrevia. Umas 300 palavras que iam na veia do mercado. Viramos admiradores.

Sempre ficava me perguntando como seria trabalhar na Empiricus. O que será que aqueles caras faziam para ter ideias assim? Esse tom de certo mistério que se criava na minha cabeça gerava uma curiosidade enorme.

“Um dia quero ir lá pessoalmente para ver como esse negócio funciona.”

Adiante a história alguns anos e cá estamos, do outro lado. Não preciso nem dizer o nível de satisfação que é para nós dois escrevermos para um grupo tão grande de pessoas.

Trata-se de uma mistura de sonho realizado com sensação de poder levar adiante o projeto de transformar boas ideias de investimento em dinheiro.

Hoje, inauguramos esta newsletter em edição especial: CryptoTalks.

Toda sexta vamos trazer para você nossa visão do mercado de criptomoedas, além de insights sobre essa nova classe de ativos digitais.

E se você bateu o olho na primeria linha, viu aquele código estranho e não entendeu, eu explico. “Hello Word” ou “Olá mundo” é talvez a forma mais conhecida de testar um programa de computador.

Parece que está tudo certo, então seja bem-vindo. “Hello World!”

Esse mercado vai para a frente?

Olha, eu sinceramente acho que tem potencial. Mas, sendo pragmático, ninguém tem certeza.

Pensando no bitcoin especificamente, vou pegar emprestadas as palavras do Felipe no Day One da última terça: “Isso tem muita volatilidade e a distribuição é assimétrica à direita. Pode ir a zero e pode ir a 100 mil”.

O ponto central aqui é que olhamos para os ativos digitais de forma similar à que olhamos para qualquer outro tipo de investimento. Não temos certeza exatamente de como será o futuro, mas, se a assimetria é positiva, eu me posiciono.

Quando olhamos a fundo para o mercado de criptomoedas, não restam dúvidas de que há muito mais espaço para cima do que para baixo.

O bitcoin estaria caro a 7.800 dólares?

Bem, nunca valeu tanto. Porém, como a história desse mercado está apenas começando, arrisco dizer que em um futuro próximo talvez olhemos para trás e digamos: “Nossa, 1 bitcoin custava só isso”.

Aliás, dando uma passada pelo Twitter, encontrei isto aqui:

$0 – $1000: 1789 dias
$1000- $2000: 1271 dias
$2000- $3000: 23 dias
$3000- $4000: 62 dias
$4000- $5000: 61 dias
$5000- $6000: 8 dias
$6000- $7000: 13 dias
$7000- $8000: 14 dias

Isso mostra uma moeda digital de rápidos movimentos de preço e que tem a volatilidade como sua fiel companheira. Então, regra de ouro: coloque pouco dinheiro nisso. Só aquilo que você toparia perder.

E os outros criptoativos?

Bem, existem mais de mil deles, e não pense em utilizar suas teorias econômicas e análises de fluxo de caixa aqui. Aliás, cá entre nós, elas nem funcionam tão bem para o que se propõem originalmente, imagine para um mercado que não tem nem uma década.

Então, como você pode escolher bons ativos além do bitcoin?

Bem, não temos uma reposta, mas, assim como aqueles que compraram bitcoins abaixo de 1 dólar acreditavam mais na ideia do que vislumbravam um preço-alvo, você pode se dedicar a entender os projetos e apostar neles.

Só tome cuidado porque, assim como em uma planilha todo plano de negócio fica em pé, nos documentos, que descrevem o que o projeto vai ser, cabe muito mais devaneios do que no Excel.

Mesmo que você passe a amar o projeto e a confiar totalmente que ele possa vir a ser disruptivo, um pé atrás e cautela na hora de escolher são sempre bem-vindos.

Estamos falando de um mercado rápido e às vezes imprevisível, que não liga para quem precisa dormir durante a noite ou jogar bola no fim de semana. Ele funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Já nos acostumamos com essa rotina para trazermos, semanalmente, uma análise completa do mercado de criptomoedas e novas oportunidades de lucro na nossa série Empiricus Crypto Alert.

O que esperar do CryptoTalks?

Bem, com um espaço semanal para escrever sobre criptoativos, nós temos 168 horas de mercado para trazer a este espaço e ainda dar nossa opinião sobre os fatos. Não vai ser fácil.

Então, vai ser natural que eu selecione o que de mais importante aconteceu na semana para trazer aqui. De outra forma, não seria possível. Não há como falar de tudo.

Mas não serão só fatos do mercado, pois as criptomoedas exigem que o investidor tenha sangue-frio e isso se traduz basicamente em não cair no “efeito manada” ou comprar na alta e vender na baixa.

Então vamos aprender também como controlar nossos impulsos e filtrar as grandes oscilações desse mundo, sem que haja prejuízo ao sono ou às unhas.

E antes de terminar…

Sexta-feira é dia de maldade, sabe como é. Então você fica com o meme da semana, direto do Twitter do CoinTelegraph:

Conteúdo recomendado