A vez das criptomoedas na telinha

ATENÇÃO: esta edição da Crypto Talks pode conter spoilers para os leitores que assistem à Netflix. Quando um assunto ganha espaço nas conversas cotidianas, pode […]

Compartilhe:
A vez das criptomoedas na telinha

ATENÇÃO: esta edição da Crypto Talks pode conter spoilers para os leitores que assistem à Netflix.

Quando um assunto ganha espaço nas conversas cotidianas, pode esperar que ele passará a ser destaque também na televisão.

Eu estava já há algum tempo esperando ver as criptomoedas sendo tema – ou pelo menos um assunto coadjuvante – de filmes e séries. Recentemente, vi minha expectativa se cumprindo.

Não acompanho todas as séries por aí, então me desculpe, querido leitor, se deixei alguma importante passar. Mas três delas chamaram a minha atenção ao tratar de cripto.

A primeira foi “The Big Bang Theory”, no fim de 2017. Era de se esperar, afinal, a série geek já tratou dos mais variados temas ligados a tecnologia.

Depois, foi a vez de “La Casa de Papel”, a série espanhola que trata do roubo à Casa da Moeda. Nela, os assaltantes usaram bitcoin para comprar armas no mercado negro.

E, por último, mais recentemente, “Billions”, com Bobby Axelrod utilizando cripto pela primeira vez nas três temporadas da série.

Nota: se você ainda não assistiu a “Billions”, o faça. Além de ser uma das melhores séries a que assisti no último ano, ela ainda ensinará a você um pouco sobre o mercado financeiro.

Retomando o assunto, é curiosa a sequência em que as criptomoedas apareceram nas séries. Primeiro, entre os geeks, depois, para o uso ilegal e, por último, como possível meio de dar privacidade a um investidor bilionário.

Para completar, falta só sair um episódio de “Friends” com o Joey ou o Chandler usando litecoin para pagar o café no Central Perk. Aí, chegaremos à adoção em massa.

Brincadeiras à parte, foco no fato de Axelrod ter trazido criptomoedas à tona pela primeira vez. Estamos falando da figura de um bilionário que comanda um fundo de investimentos.

Se até pouco tempo atrás era difícil imaginar isso, hoje o investidor institucional se mostra, cada vez mais claramente, como o protagonista da próxima onda de valorização das criptomoedas.

Entre ciclos de alta e baixa do mercado de criptomoedas, talvez possamos elencar duas ondas principais. A primeira no início da história do mercado, com o bitcoin deixando de ser apenas assunto em fóruns remotos da internet e passando a ganhar alguma relevância na mídia, fazendo com que seu preço se apreciasse.

A segunda foi o movimento que se iniciou em 2016 e se estendeu até o fim do ano passado, com o BTC atingindo os 20 mil dólares e trazendo ganhos de mais de 5.000%.

Após a queda que vimos no primeiro trimestre, a terceira e próxima onda de valorização se desenha no horizonte das criptomoedas, sendo desencadeada pela entrada, em definitivo, dos investidores institucionais.

Alguns deles já começaram o movimento. George Soros e os Rockefellers foram os mais recentes e os que ganharam mais destaque na mídia.

Conforme o mercado se consolida e os instrumentos de investimento se desenvolvem para permitir a entrada de investidores de maior porte, a pergunta deixa de ser se os institucionais vão entrar no mercado e passa a ser quem serão os primeiros.

Obviamente, não sabemos quando o movimento de maior magnitude acontecerá. Sendo sincero, ninguém sabe. Mas o que eu sei é que ele será ainda mais forte do que os anteriores.

É simples: se já vimos movimentos expressivos de valorização com dinheiro de investidores de varejo entrando no mercado, qual você acha que seria o efeito potencial de uma parcela do patrimônio de uma indústria trilionária comprando criptomoedas?

Bobby Axelrod tinha 2 bilhões de dólares sobrando para investir. Um passarinho me contou que, na vida real, tem gente com muito mais do que isso esperando para entrar.

A disparada no preço das criptomoedas na quinta-feira passada me parece ter sido um sinal disso. Em meia hora, vimos cerca de 1 bilhão de dólares entrar no mercado e você viu o que aconteceu.

Outras movimentações como essa podem ocorrer nos próximos meses e o investidor que estiver bem posicionado poderá capturar ganhos que nenhum outro ativo traria.

Por isso, minha sugestão de hoje é: prepare seu portfólio de criptomoedas para os próximos meses.

Top 3 highlights do criptomercado

Coinbase avançando no mercado. Saiba mais aqui.

Cardano bullish? Saiba mais aqui.

Lightning network e NFC: a combinação para usar bitcoin em larga escala. Saiba mais aqui.