E se fosse outro mercado?

Se qualquer analista do mundo fizesse esse resultado (600%), seria carregado pelos colegas. Por ter acertado uma recomendação dessas, ele iria comemorar, muito provavelmente, em algum bar ou balada por aí e usufruir de um bom bônus pela sua performance.

Compartilhe:
E se fosse outro mercado?

Em janeiro de 2017, eu arrumava minhas coisas para começar a trabalhar na Empiricus. Lembro que um pouco antes já estava bem próximo de algumas pessoas aqui dentro, porque, previamente, eu e o Vinícius tínhamos realizado um curso com a ajuda delas.

Nesse curso, criamos um módulo especial só para discutir sobre bitcoin. Eu queria falar sobre essa nova modalidade de investimento. Era quase como uma missão, pois não me daria por satisfeito em apenas investir na criptomoeda, eu precisava que todos soubessem dessa nova tecnologia.

Naquela época, o bitcoin valia em torno de mil dólares. E se eu fechasse os olhos naquela data e os abrisse 15 meses depois, o veria hoje em torno de 7 mil dólares.

Isso é 600% de valorização em um ano e três meses.

Se qualquer analista do mundo fizesse esse resultado, nesse tempo, seria carregado pelos colegas. Por ter acertado uma recomendação dessas, ele iria comemorar, muito provavelmente, em algum bar ou balada por aí e usufruir de um bom bônus pela sua performance.

No entanto, quando o assunto é bitcoin, o papo é outro. O negócio é ver o copo meio vazio e descer a lenha no mercado como um todo. É nessas horas que pipocam especialistas no YouTube e no Twitter dizendo que bitcoin acabou, que o sonho de verão já era e por aí vai.

Alguns querem ainda encaixar a criptoeconomia em bull market e bear market.

Bem, vamos à definição mais pragmática do que seria o bull market. Quando o preço de um ativo fica 20 por cento acima do seu valor mais baixo anterior, o mercado está em alta.

Da mesma forma para o bear market. Se um ativo está com o preço 20 por cento abaixo do seu último pico, considera-se o mercado em baixa.

Então quer dizer que os criptoativos trocam de tendências todas as semanas? O touro e o urso se revezam a cada sete dias nesse mundo?

Acho muito difícil essa definição valer aqui. O que na verdade acontece é que esses termos, da maneira que são definidos, não valem para esse mercado com menos de uma década.

Precisamos de novas ferramentas, definições e estudos, que ainda não estão claros para ninguém.

Se você é do time que está tentando usar as antigas definições para precificar esse novo universo, sem nem ao menos parar para refletir sobre o assunto, por favor, desista.

Aqui o seu Damodaran fica mais perdido que cego em tiroteio.

Em termos práticos, para aprender sobre o assunto, você precisa de um vídeo, — esse que vou te indicar logo aqui abaixo.

O Vinícius não poupou esforços para reunir o que você precisa saber em uma série, com o objetivo de explicar o que está por trás dos ganhos exponenciais com criptomoedas.

No entanto, sei que seu tempo é escasso e ,se quiser, pode assistir apenas este, já vai fazer uma bela diferença na forma como você vê os criptoativos.

Top 3 Highlight do Criptomercado

O Bull Market é logo alí. Saiba mais.

O Jogo é jogado e a Índia é a mais nova Venezuela. Saiba mais.

Japão s2 ICO. Saiba mais.