O que eu estou vendo para os próximos meses

Se a aprovação de um ETF e/ou a entrada do mercado institucional no universo cripto ocorrer, veremos a dominância do bitcoin aumentar ainda mais.

Compartilhe:
O que eu estou vendo para os próximos meses

Se você é um dos leitores que nos acompanha com mais frequência, sabe que temos falado muito sobre as questões regulatórias em torno dos ativos digitais.

Nesta quarta, escrevi aqui na Crypto Talks sobre como, no fim das contas, temos sempre voltado às questões políticas.

Ultimamente, eu acordo pensando em regulação e durmo pensando em… regulação.

As decisões que serão tomadas pelas autoridades do mercado financeiro, em especial pela SEC, é que vão ditar o ritmo e a direção do desenvolvimento do mercado.

Enquanto temos países que já criaram escopos regulatórios favoráveis aos criptoativos e outros mais desfavoráveis, boa parte ainda está em cima do muro.

Querendo ou não, muitos deles seguirão a linha que o mercado americano tomar ou, pelo menos, usarão isso como direcionador.

Então, como tem sido de costume, voltamos nossas atenções ao que é debatido na terra do Tio Sam.

O tema do momento — me desculpe se tenho sido repetitivo, mas esse assunto é importante — é a possibilidade de termos um ETF de bitcoin chegando ao mercado.

Isso, sem dúvida, será um possível gerador de demanda pelo BTC e pode ser, também, o catalizador para o próximo bull run.

Mas além dos efeitos no preço em si, há um detalhe que acho extremamente relevante trazer à mesa: a dominância do bitcoin.

Historicamente, o BTC ocupa o primeiro lugar no ranking de market cap e também detém a maior fatia do mercado.

Até o começo de 2017, o ativo possuía cerca de 80% de market share.

Isso começou a diminuir ao longo do ano passado, conforme novos projetos surgiam.

De fato, o boom dos ICOs fez com que uma quantidade enorme de altcoins fosse criada — cada um desses projetos foi ganhando valores de mercado multimilionários.

Com isso, o bitcoin perdeu uma bela fatia do mercado. Quase metade, para ser preciso.

Neste momento, porém, a história parece estar mudando. A dominância do bitcoin vem crescendo desde abril e, atualmente, já flerta novamente com os 50%.

Meu ponto é: se a aprovação de um ETF e/ou a entrada do mercado institucional no universo cripto ocorrer, veremos a dominância do bitcoin aumentar ainda mais.

O ativo será, como sempre, a porta de entrada dos novos investidores. Ou seja, o próximo rali do mercado pode ser bem concentrado no bitcoin e é aí que deve estar o foco de uma carteira de cripto: maior peso no ativo dominante. Pelo menos metade do portfólio de ativos digitais.

É claro que outros projetos também se beneficiarão do movimento, provavelmente aqueles que tenham mais a entregar do ponto de vista de desenvolvimento tecnológico e usabilidade.

Nossos assinantes, como de costume, terão acesso irrestrito às nossas avaliações para aproveitar esse movimento.

Se você ainda não faz parte do maior grupo de investidores em criptomoedas do país, a série Empiricus Crypto Alert está sempre de portas abertas.

Inclusive, acabamos de lançar um novo curso, completamente gratuito, aos nossos assinantes, que pode te guiar por esse mercado, desde os primeiros conceitos até como montar sua carteira de cripto.

Não deixe de, pelo menos, conhecer o conteúdo que preparamos. [Veja aqui]