O que você faria ontem?

Em uma busca desesperada em tentar acertar picos e vales de preço, tentando acertar o timing exato, investidores são ótimos em fazer exatamente o contrário.

Compartilhe:
O que você faria ontem?

Hoje venho do passado para dar uma dica para o futuro.

São 16h12 (de terça-feira) no meu relógio enquanto escrevo esta edição da Crypto Talks.

Neste exato momento, o bitcoin está em disparada, subindo cerca de 10% hoje, tendo inclusive passado voando pela marca dos 7 mil dólares.

Enquanto você lê essas linhas, algumas horas já se passaram. Ou seja, o meu presente é o seu passado.

Você já sabe o que aconteceu com o preço do bitcoin. Há, basicamente, três possibilidades:

1. O bitcoin continuou subindo;
2. O bitcoin caiu, devolvendo parte dos ganhos (ou até tudo);
3. Nada de expressivo aconteceu e o preço continua por volta dos 7.300 dólares.

A questão é: você sabe o que aconteceu. Eu, do passado, ainda não. Ninguém, no momento no qual escrevo, sabe o que terá acontecido com o preço enquanto você lê esta newsletter hoje.

Motivo? O de sempre. Não é possível prever o futuro.

Neste momento, então, enquanto olho para meu monitor no verde, algumas pessoas que possuem bitcoin estão pensando: “Acho que eu deveria aproveitar para vender. O preço vai cair amanhã.”

Outras dizem para si mesmas o contrário: “Não, vamos segurar até amanhã. A alta vai continuar e aí vamos ganhar mais.”

Do outro lado, quem quer comprar pode estar pensando: “Tá subindo muito. Será que compro agora ou espero cair?”

Bem… Você já entendeu onde eu quero chegar, não é?

Em uma busca desesperada em tentar acertar picos e vales de preço, tentando acertar o timing exato, investidores são ótimos em fazer exatamente o contrário.

Pode parecer bobo o que vou falar, mas, incrivelmente, a grande maioria das pessoas não fazem: se você quer comprar, compre logo; se quer vender, não espere.

Sua decisão de compra ou de venda de um ativo (cripto ou qualquer outra coisa) deve ser motivada pelos fundamentos subjacentes a ele.

Precisa se basear na sua avaliação, se faz sentido ou não ter o ativo em carteira, e não se “vai continuar subindo” ou “vai cair amanhã”.

Mas eu sei o porquê de quase ninguém fazer isso. É o medo de comprar/vender na hora errada.

Uma ótima solução, especialmente no mercado de cripto, no qual não há lotes como os de ações, é ir fazendo compras graduais.

Assim, você encontra um preço médio que, potencialmente, será melhor do que tentar acertar o menor preço possível de compra ou maior preço possível de venda.

Lembre-se disso na próxima vez que for movimentar seus ativos. Se já tomou sua decisão, não espere até o dia seguinte para ver o que acontece.

E se você for daqueles que não quer se preocupar com movimentos de curto prazo: compre e esqueça.

No mercado tradicional, dizemos que, se você gosta de uma ação para o longo prazo, deve se “casar” com ela.

Em cripto, como as coisas acontecem muito mais rápido, casar talvez seja demais. Mas considere entrar em um relacionamento sério com suas moedas digitais.

Inclusive, um ativo em busca de parceiros duradouros é o Bitcoin 2.0. Que tal um encontro a luz de velas?