A oportunidade do bitcoin 2.0

Antes de trabalhar na Empiricus, fui por um certo tempo assinante de algumas das séries da casa. Apesar de gostar muito das publicações que assinava, não […]

Compartilhe:
A oportunidade do bitcoin 2.0

Antes de trabalhar na Empiricus, fui por um certo tempo assinante de algumas das séries da casa.

Apesar de gostar muito das publicações que assinava, não entendia como um negócio que vendia basicamente texto se sustentava em um mundo cada vez mais dominado por vídeos.

A minha justificativa para o sucesso dessa empreitada era que, por tratarem em textos as ideias, conseguiam organizá-las melhor e também fazer com que os assinantes enxergassem o ponto de vista detalhadamente.

Talvez esse seja nosso trunfo frente a tantas outras formas que as pessoas tenham de aprender a investir.

E existe uma questão natural que dificulta mais ainda a propagação do conhecimento por meio da leitura.

O ser humano, se analisarmos toda a nossa evolução, só passou a produzir e repassar conhecimento por meio da escrita recentemente.

Sei que o mais natural para a humanidade é trocar conhecimentos por meio de conversas com outros indivíduos.

Por isso, quando tenho a oportunidade de encontrar grandes pessoas do mercado brasileiro de cripto e trocar conhecimentos com elas pessoalmente, dificilmente digo não.

Quinta-feira passada foi uma dessas ocasiões. Tive a oportunidade de dividir um painel de discussão sobre tendências do mercado cripto no Coin Trends, evento realizado para os assinantes do Empiricus Crypto Alert.

Comigo estavam Raymond Nasser, Diego Perez e Marco Carnut para falar sobre o mercado cripto, cada um na sua especialidade.

Raymond Nasser trouxe para o público uma visão de como se encontra a mineração de bitcoin no mundo, falou sobre mais e mais pessoas estarem entrando nessa indústria, o que o faz acreditar em um futuro promissor para o mercado.

Diego Perez trouxe para os nossos assinantes uma perspectiva de como anda a questão da regulação no mundo e também deu um panorama do cenário brasileiro.

Por último, Marco Carnut nos contou sobre como considera estar estruturado o ecossistema cripto e apresentou a tecnologia de “maquininha” de pagamento utilizando bitcoin e outras criptomoedas ao vivo.

Todas as apresentações mostraram dados e visões que deixaram os presentes otimistas quanto ao futuro do mercado.

Depois da fala de cada um, nos juntamos para fazer um painel e responder às perguntas de quem estava presente.

Não faltaram perguntas sobre a ETF de bitcoin que deve ser decidida ainda neste mês. O sentimento que pude tirar das respostas foi de que o parecer será positivo.

A decisão da SEC pode trazer o big money, que até o momento está impedido de negociar bitcoin.

E esse fluxo vai, com toda a certeza, para a nova versão da criptomoeda, o bitcoin 2.0, pois esse ativo é que vai ser a nova oportunidade de as pessoas ficarem milionárias.

Não me assustaria se, após uma decisão positiva da SEC, o preço desse ativo dobrasse em questão de dias.

Essa é a força e o potencial da oportunidade que se configura nas próximas semanas. Só preciso que você leia este documento para saber exatamente como participar dessa nova pernada do mercado.