Modelo ‘Desbancarizado’

Modelo ‘Desbancarizado’

Caro Leitor,

Na semana em que o Lula finalmente ficou frente a frente com o juiz Moro, a notícia do mercado financeiro foi a aquisição de 49,9% da XP Investimentos pelo Banco Itaú.

O negócio ainda prevê a compra de mais 25% em cinco anos, perfazendo 75% em 2022.

Não se falou de outra coisa aqui na região da Avenida Faria Lima, em São Paulo.

O nosso escritório fica a dois quarteirões da famosa via, justamente onde se localizam as sedes dos envolvidos.

Dava quase para ouvir os corações acelerados, excitados com o desenrolar das tratativas finais, devidamente vazadas na imprensa especializada.

A novela, ou melhor, a minissérie terminou nesta sexta-feira, com os respectivos anúncios das partes envolvidas.

Negócio fechado e vida que segue.

O principal expoente do processo de ‘desbancarização’ no País foi devidamente cooptado pela banca nacional.

E notem que, numa tacada só, três marcas destacadas no setor de corretoras independentes foram absorvidas.

Isso porque, além da XP, a Clear e a Rico também pertencem ao grupo liderado por Guilherme Benchimol.

Mas o que isso significa para o mercado de investimentos do Brasil?

Ou melhor, como a compra da XP pelo Itaú afeta os hábitos e a própria experiência de investir dos brasileiros?

Afinal, estamos dando os primeiros passos de um processo fundamental de mudanças na nossa atitude perante nossas finanças…

Garanto que tudo continua igual.

Quer dizer, mudou para os clientes da XP e também para seus colaboradores.

Mas a maneira como os brasileiros começam a tratar investimentos continuará se transformando.

Ajudado por novas tecnologias, e novos modelos de negócios, o brasileiro começa a tomar as rédeas de sua vida financeira, abandonando o cômodo colo oferecido pelos nossos bancos.

A revolução começou, e nem o bilionário Itaú conseguirá reverter esse processo.

E isso é muito bom.

Algo fundamental aproximou a XP do Itaú.

Corretoras e bancos têm diferenças e similaridades.

Corretoras vivem da corretagem de produtos e valores de terceiros. São plataformas abertas.

Os bancos, por sua vez, são ambientes fechados, vendendo somente produtos próprios.

Apesar das poucas iniciativas que buscam alterar esse cenário, como o recém-lançado projeto 360, do Itaú Personnalité, a essência do banco como plataforma de investimentos está na sua estrutura verticalizada.

Por sua vez, ambos são instituições financeiras e garantem seu sustento com comissões, taxas, corretagem, spreads…

Esse é o modelo de negócio.

O Itaú compra a XP para se apropriar de sua capacidade de gerar lucro a partir dos investimentos dos clientes.

Os consumidores, tanto de bancos como de corretoras, precisam avaliá-los por sua capacidade de execução por um preço justo.

Usar instituições financeiras como fonte de aconselhamento é estar sujeito aos conflitos de interesse do modelo de negócios.

Afinal, eles nos oferecem produtos de investimentos porque eles são bons ou porque geram mais receita para que os vende?

Aqui na Empiricus, seguimos outro modelo.

Produzimos conteúdos, ideias, recomendações de investimento…

E vivemos da receita gerada pela comercialização dos relatórios, que são nossos produtos.

Simples assim.

Não recebemos rebates e comissões, muitos menos cobramos corretagem.

Nossos analistas não são remunerados pelas receitas geradas a partir da intermediação dos investimentos dos nossos assinantes, mas sim pelos seus acertos (track record ) e pela satisfação de seus assinantes, expressa pelas taxas de renovação das assinaturas.

Repassando.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Não somos banco. Não somos corretora. Não fazemos gestão de investimentos.

Publicamos relatórios e vivemos da venda das assinaturas. Ideias de qualidade, sem viés.

Deixo você agora com os destaques desta semana, quando o Felipe trouxe para nós mais uma oportunidade de uma vida.
E ele não costuma errar.

Boa leitura,

Caio Mesquita.

Rumo ao Hexa

O analista-chefe Empiricus, Felipe Miranda, foca na Copa do Mundo de 2018 para recomendar mais uma ação negociada na Bovespa. É a sexta estrela da série Oportunidades de Uma Vida. As cinco primeiras se demonstraram bastante rentáveis até o momento, com ganhos médios de 136,30%.
Saiba mais.

 

Tudo sobre minha mãe

Educação financeira começa dentro de casa. Na news Bonds & Buys desta semana, a consultora do Você Investidor Beatriz Cutait puxou da memória a lembrança de crescer vendo sua mãe cuidando das contas da casa na ponta do lápis. E garante: isso foi muito importante em sua vida. Ela só lamenta ser a exceção da exceção, pois ainda hoje as crianças são formadas sem entender um pingo de economia e investimentos.
Saiba mais.

 

Campo minado até 2018

Especialistas apontam que os rumos políticos pautarão os movimentos econômicos dos próximos meses. O Lula vai ser candidato em 2018? Temer termina o mandato? Quais reformas serão as aprovadas? Descubra o que fazer para proteger seu patrimônio em qualquer cenário, mesmo no mais desastroso.
Saiba mais.

 

 

Inteligência do curral ou das ruas?

Nem sempre um diploma de MBA é garantia de capacidade profissional. Há outras maneiras de aprender. O editor do Grana Preta, Rodolfo Amstalden, afirma que a internet oferece uma ampla oferta de cursos de verdade, cujo valor intrínseco superar, em várias vezes, o preço de tabela. Ele aproveita e dá uma dica preciosa para os interessados em vender on-line.
Saiba mais.

 

Confiança em alta

O analista Bruce Barbosa escreve sobre o medo de muitos brasileiros de investir na Bolsa de Valores. Para afastar os temores dos iniciantes, ele mostra casos de grandes investidores que já perderam com ações, como o megainvestidor Warren Buffett. Ele aponta o segredo do mercado de capitais: errar pequeno e acertar grande.
Saiba mais.

 

Livre concorrência

Todos puderam acompanhar nesta semana o nascimento de uma nova casa de análise independente no Brasil. Ivan Sant’Anna, que na década de 90 escrevia uma newsletter para a Bolsa de valores brasileira, e Pedro Cerize, que você conheceu aqui, nos relatórios sobre “O Quarto Ciclo”, ganham dois espaços regulares para a divulgação de suas ideias. Quem ganha com o crescimento do mercado de análise independente é o investidor – a Empiricus vai acompanhar de perto.
Saiba mais.

 

Para jovens

A Investeaê lançou nesta semana o projeto Ações Extraordinárias. A intenção é guiar os participantes pelos tortuosos caminhos da Bolsa de Valores. Tudo em linguagem simples e direta, fácil até mesmo para quem nunca teve intimidade com economia. Assista ao vídeo para saber como você pode ter acesso à iniciativa.
Saiba mais.

 

 

Tchau

O analista Alexandre Mastrocinque trocou definitivamente a news Extreme Investment Ideas pelo M5M. Na sua despedida, ele faz uma emocionante homenagem ao seu pai, sem deixar de lembrar da importância de fazer um planejamento financeiro.
Saiba mais.

 

 

Lições de investimento grátis

A Empiricus participou da agenda oficial da 4a Semana Nacional de Educação Financeira. Seus analistas fizeram palestras sobre planejamento financeiro, fundos de investimento, ações, renda fixa e produtos bancários. Você pode assistir a todos os vídeos na TV Empiricus.
Saiba mais.

 

 

Sobreviventes

A especialista em fundos de investimentos Luciana Seabra aponta sua lanterna para o mercado de fundos de small e mid caps. Depois de apanhar mais do que cachorro sem dono entre 2013 e 2015, eles voltam a ser tratados com mais carinho. A consultora já considera até colocar um produto desta categoria em sua carteira.

Saiba mais.

 

Emagreça comendo

Se você está cansado de tentar perder peso (e não chegar a lugar nenhum), de contar as calorias das suas refeições ou só “perder tempo” na academia, você precisa ter acesso ao método de emagrecimento do Dr. Lair Ribeiro, revelado no seu livro inédito. E temos uma ótima notícia: você pode ter um exemplar grátis deste livro agora. Saiba mais.
Saiba mais.

 

O depoimento-discurso de Lula

Até os números o ex-presidente Lula inflou em seu depoimento ao juiz Sérgio Moro. Como se estivesse em um comício, o réu parecia falar apenas para seus seguidores – e não para a Justiça. Confira um vídeo com imagens do depoimento, preparado por Felipe Moura Brasil, o mais novo integrante de O Antagonista.
Saiba mais.

Conteúdo relacionado