O muro que nos separa da euforia

Passada a era da globalização e da inclusão, voltamos a erguer barreiras para nos separar.

O muro que nos separa da euforia

Vivemos novos tempos.

Passada a era da globalização e da inclusão, voltamos a erguer barreiras para nos separar.

No Brasil, precisávamos mesmo de maiores muros nas prisões – e de muito mais humanidade – no tratamento dos nossos detentos.

Trump chegou com a caneta e o dedo afiados.

Em pouco mais de uma semana, ele já assinou diversas ordens executivas desfazendo quase tudo de bom que seu predecessor havia construído (isso mesmo, eu tendo a ser mais democrata…).

A discussão via Twitter entre Trump e Peña Nieto foi a cereja do bolo: presidentes dos EUA e do México se digladiando!

10% em 1 mês

Ignorando completamente as redes sociais, estavam as bolsas.

Bolsas americanas nas máximas históricas, bolsas brasileiras nas máximas de 5 anos, bolsas da China (quem diria) nas máximas de 6 semanas.

Pasme! Até a bolsa mexicana está próxima de seu valor máximo… :O

Pesquisa do banco suíço UBS, com 2 mil de seus mais ricos investidores americanos, encontrou 68 por cento deles esperando alta forte das ações nos próximos 6 meses. Esse número era de apenas 25 por cento antes das eleições.

É bolha?

Não me parece que menos regulação (um muro) e corte de impostos possam simplesmente compensar todo protecionismo e ingerência econômica.

Trump é um mago da economia? Infelizmente, acho que não.

O populismo de nosso primo-rico pode ter o mesmo fim que teve na América Latina. Você se lembra do que aconteceu conosco?

As políticas populistas que tivemos até 2015 e as que Trump anuncia são surpreendentemente parecidas.

Protecionismo comercial, ingerência nas empresas e forte deterioração fiscal fazem parte da cartilha do populismo.

Mas calma. Ainda não é hora de fugir para o bunker.

Os riscos existem, mas nossas políticas internas são muito mais importantes para nosso mercado. Continuamos bastante construtivos com os ativos locais.

Afinal, apenas estamos tirando das planilhas a probabilidade de o país ir para o buraco… com alçapão.

E nós pensamos lá na frente. Já estamos focados em discutir as melhores formas de proteger nosso patrimônio contra o risco Trump.

O tema faz parte das reflexões dos relatórios do Palavra do Estrategista.

Confira.

Um Abraço,
Bruce Barbosa

A newsletter Empiricus 24/7 reúne, em um único e-mail, conteúdos que valorizam seu patrimônio.

Ainda temos nesta edição:

– Conheça ações com alto potencial lucrativo e que, ao mesmo tempo, estão comprometidas com questões de sustentabilidade
– A analista Beatriz Cutait, do Você Investidor tira sua dúvida: vale a pena você vender agora seu título do Tesouro?
– O Grana Preta explica por que é uma besteira debater se o Brasil é ou não o ‘País da Renda Fixa’.
– A especialista em Renda Fixa Marília Fontes mostra como ganhar dinheiro com a queda dos juros.

 

Ações verdes
Quem disse que ganhar dinheiro é necessariamente incompatível com sustentabilidade? Os analistas da Empiricus encontraram ações de empresas com alto potencial lucrativo e que, ao mesmo tempo, estão comprometidas com questões sociais e ambientais. Saiba quais são esses papéis e, de quebra, contribua com a Fundação S.O.S Mata Atlântica, que já viabilizou a plantação de mais de 30 milhões de árvores nativas.

Grandes Encontros: Springs Global
A Springs Global é o destaque da Bovespa neste início do ano: os papeis da empresa dobraram de valor em apenas um mês. Para detalhar a razão do sucesso, os analistas Max Bohm, do Microcap Alert, e Ariane Gil, do Empiricus Insider, recebem para um bate-papo com Josué Gomes da Silva, CEO da companhia, dona das marcas Santista, MMartan e Artex, entre outras. A entrevista faz parte da série Grandes Encontros.

A dívida russa e a previdência
A especialista em fundo de investimentos Luciana Seabra revela que 97 por cento do valor investido em previdência privada no Brasil está em fundos de Renda Fixa. Ela utiliza dados concretos para explicar por que isso não é saudável: 37 por cento dos 2.410 dos PGBLs e VGBLS pesquisados por ela renderam menos do que o CDI. Confira.

Vale vender agora meu título do Tesouro?
No Bonds & Buys, a analista do Você Investidor Beatriz Cutait explica o que é preciso considerar na hora de decidir vender ou manter em carteira os títulos públicos que entregaram grandes retornos no ano passado. Ela aproveita para reforçar sua confiança na Estratégia do Investimento Consistente, mesmo que o rendimento não seja tão generoso daqui para frente.

O dia D da Bolsa
Apenas em 2017 a Bolsa de Valores de São Paulo subiu cerca de 10%, muito mais do que qualquer outro investimento. O estrategista-chefe da Empiricus, Felipe Miranda, no entanto, afirma que o dia D ainda está por vir: “Em 15 de fevereiro de 2017, a Bolsa estará num patamar que você simplesmente não pode imaginar agora”. Clique aqui para ler seus argumentos.

A normalidade vai te enriquecer
O analista Rodolfo Amstalden, da newsletter Grana Preta, afirma ser uma besteira a discussão sobre se o Brasil é o ‘País da Renda Fixa’. Ele argumenta que, com a queda da taxa básica de juros, nós retomaremos a normalidade. E, assim, quando deixarmos a natureza trabalhar, o melhor dos lucros vai para a renda variável, como na maior parte do mundo.

Como ganhar com a queda dos juros
A especialista em Renda Fixa Marília Fontes volta a alertar para o acentuado ritmo da queda de juros no Brasil. Agora, em janeiro, o Banco Central reduziu a taxa básica em 0,75 ponto percentual, para 13%. Tudo leva a crer que a dose será repetida na próxima reunião sobre o tema, marcada para 21 e 22 de fevereiro. Saiba como ganhar dinheiro com esse cenário.

Espaço Saúde – Leia antes de engolir a próxima pílula
Conheça o ranking dos 7 remédios mais perigosos. São drogas que ameaçam a sua vida sem que você perceba. Um desses medicamentos, por exemplo, pode ser letal: ao aumentar em 530% o seu risco de morte, essa substância traz mais malefícios à saúde do que fumar cigarros. Os detalhes estão neste documento especial da Jolivi.

Amor ao caos
“Se é loucura prever o mundo, é burrice não se preparar para o imprevisível”. Essas são as palavras do analista Alexandre Mastrocinque para reforçar a importância de ter uma estratégia antifrágil. Segundo ele, o negócio é se preparar para quaisquer cenários e capturar ganhos extraordinários na materialização de alguns deles.

Exclusivo: as propinas de Eike
O Antagonista obteve, em primeira mão, detalhes do depoimento que fundamenta a ação da Polícia Federal contra Eike Batista. Entre outras informações, o documento revela o tamanho da proprina do empresário ao ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral: R$ 16,5 milhões. Leia.

Edições Anteriores

:. Rumo aos 100 mil pontos?

:. O que você perdeu?

:. Cueca (ou calcinha) amarela só não basta

:. As tempestades não duram para sempre

Conteúdo relacionado